Eaton mantém três turnos na engenharia durante a pandemia

O centro de tecnologia da América do Sul, localizado na fábrica de Valinhos (SP), precisou se adaptar com rapidez ao novo momento para manter em alta a atuação em inovação e desenvolvimento de produtos

A Eaton segue em ritmo acelerado na área de engenharia de pesquisa e desenvolvimento. Mesmo no período da pandemia da Covid-19, a equipe está trabalhando emtrês turnos.

A empresa informa que o centro de tecnologia da América do Sul, localizado na fábrica de Valinhos, interior de São Paulo, de onde saíram lançamentos importantes em transmissões automatizadas, destinados a veículos de grandes montadoras brasileiras, como o Mercedes-Benz Accelo, VW Delivery, VW Constellation e Iveco Tector, precisou se adaptar com rapidez ao novo momento para manter sua atuação em alta no quesito inovação e desenvolvimento de produtos.

“Contamos com engenheiros e técnicos que trabalham em sinergia com o time global com o objetivo de projetar, testar e validar soluções específicas para as necessidades do mercado sul-americano. Durante esse período, como existe o cuidado para evitar viagens, utilizamos o recurso da realidade aumentada. Engenheiros daqui do Brasil foram capazes de apresentar peças em detalhes e fazer validações com times de clientes na América do Norte. Esse foi um recurso primordial para manter a produtividade e os prazos”, afirma Patrícia Lombardi, gerente da engenharia de testes da Eaton.

Ela destaca que a tecnologia abriu portas e oportunidades de negócios para a empresa, uma vez que validações, avaliações internas e externas, montagem e desmontagem de peças podem ser realizadas de maneira mais ágil e com a mesma eficácia. “Antes peças que vinham de outros países, demoravam dias para chegar até nós – por questões logísticas. Agora com a ajuda da realidade aumentada conseguimos dar treinamentos e fazer contato instantâneo com o cliente. Sem dúvida esse processo veio para ficar e permitirá aumentar ainda mais nosso alcance e expandir nossa atuação para outros países. Transformamos nosso espaço de testes em um verdadeiro estúdio de TV. Criamos uma estrutura com câmeras, anéis refletores e tudo o que é necessário para ter a qualidade ainda melhor no vídeo”, diz a gerente. Durante o período, uma impressora 3D chegou para acelerar os processos em polímeros e está dedicada exclusivamente para a área, com foco no desenvolvimento de peças protótipos. A área de pesquisa e desenvolvimento da Eaton conta com uma estrutura de três mil metros quadrados que contempla, além das bancadas de testes, laboratório de instrumentação, área de garagem e prédio de estocagem de protótipos. 

Por