Braspress compra mais 235 caminhões Mercedes-Benz e projeta crescimento de 12%

São 220 modelos Axor 1933 e 15 Axor 2041, que serão entregues entre outubro e dezembro deste ano

A Braspress, tradicional transportadora de encomendas, adquiriu 235 caminhões extrapesados da Mercedes-Benz – 220 modelos Axor 1933 e 15 modelos Axor 2041. Os veículos serão entregues entre outubro e dezembro deste ano.

“Estamos investindo R$ 105 milhões nessa negociação, que envolve a compra dos 235 caminhões Axor e de 300 semirreboques Fachini, além de tecnologias de rastreamento e telemetria e da personalização da frota”, afirma Urubatan Helou, diretor presidente da Braspress. O executivo projeta um crescimento de 12% a 13% nos seus negócios em 2020, devido especialmente ao crescimento do e-commerce.

Helou afirma que nos 43 anos da Braspress isso é uma tradição e que os períodos de crise no país são momentos em que a empresa mais investe e mais acelera o processo de desenvolvimento dos seus negócios. “A pandemia é como o clima, depois de grandes tempestades vem uma grande bonança. E eu tenho convicção de que essa bonança está por vir e, quando ela chegar, a Braspress estará preparada para atender às demandas dos clientes. Aliás, esperamos um boom no mercado on-line B2C, direto das empresas para os consumidores, a partir do segundo semestre de 2021. Se isso se confirmar, a Braspress estará pronta para entregar um maior volume de encomendas do comércio eletrônico”, diz o executivo.

Para a Mercedes-Benz, esse é um dos maiores negócios de caminhões extrapesados que a empresa realiza durante o período da pandemia. “Otimista com a recuperação gradual da economia, a Braspress mantém seu programa de renovação e ampliação de frota e escolheu 100% da nossa marca para essa aquisição de caminhões”, afirma Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas e marketing caminhões e ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

O diretor presidente da Braspress ressalta que, apesar da queda do PIB em 2020, o Brasil irá retomar sua atividade econômica. “Em 2021, mesmo que aos poucos, o país deve voltar ao caminho do desenvolvimento, como vinha acontecendo antes da pandemia. E nós, operadores logísticos, não podemos virar as costas para a retomada porque o desenvolvimento do país depende muito do transporte rodoviário. Além disso, economia não é uma ciência exata. É também um exercício de otimismo. Se as pessoas tiverem convicção de que em 2021 haverá prosperidade, os empresários devem investir mais no país.”

Com sede em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo, e com 100 filiais em todas as regiões do país, a Braspress realiza o transporte de uma grande variedade de produtos, com mais de 60 mil entregas por dia em todo país. A empresa cobre todo o território nacional com frota própria de 2.156 caminhões, além de mais 800 veículos agregados.

Os caminhões Axor adquiridos pela Braspress recebeu mais de 60 inovações nos últimos anos. Os destaques são freio a tambor e piloto automático, motor com mais torque, segunda geração de câmbios automatizados, novos sistemas de segurança, suspensão pneumática da cabine e novo posto de trabalho.

Por