Licenciamento de implementos rodoviários recua 13%

O volume de implementos rodoviários emplacados nos seis primeiros meses do ano apresentou recuo de 13%. De janeiro a junho, as vendas foram de 49 mil unidades ante 56 mil produtos em igual período de 2019. O setor de reboques e semirreboques (pesado) apresentou recuo de 13% de janeiro a junho de 2020, com relação […]

O volume de implementos rodoviários emplacados nos seis primeiros meses do ano apresentou recuo de 13%. De janeiro a junho, as vendas foram de 49 mil unidades ante 56 mil produtos em igual período de 2019.

O setor de reboques e semirreboques (pesado) apresentou recuo de 13% de janeiro a junho de 2020, com relação ao mesmo período do ano passado. No primeiro semestre, a indústria distribuiu ao mercado perto de 27 mil unidades em 2020 e 31 mil em 2019. Os produtos que apresentaram maior incrementos de vendas foram os silos e tanques de inox.

No mercado de carroceria sobre chassis (segmento leve), a retração chegou a 12%. De janeiro a junho deste ano, foram vendidos 22 mil produtos contra 25 mil unidades no mesmo período do ano anterior. Os produtos com melhores resultados na comercialização foram: betoneiras, tanques e baús lonados.

De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), o agronegócio poderá diminuir os efeitos negativos da crise na indústria de implementos. “O setor representa mais de 40%  de nosso faturamento e tem dado mostras de seguir aquecido graças à demanda por transporte da safra“, explica Norberto Fabris, presidente da Anfir.

Neste contexto, a Anfir estima que a perda geral da indústria de implementos rodoviários em 2020 deverá ser de aproximadamente 10% totalizando cerca de 108 mil produtos emplacados.

Por