Ivo Yoshioka, diretor de revenda da Prometeon do Brasil: “Trabalhamos intensamente desde o ano passado adotando novos procedimentos e processos internos para melhorar a nossa competitividade e eficiência operacional, o que nos permitiu reduzir os impactos na nossa produção e distribuição de produtos.”

Entre os meses de junho e julho deste ano, a empresa vai ampliar a produção no Brasil para suprir a demanda crescente dos segmentos de caminhões, ônibus, agrícola e off-road

Transporte Moderno – Como a Prometeon avalia o momento atual em que o Brasil enfrenta o agravamento da pandemia da Covid-19?    

Ivo Yoshioka – A Prometeon acompanha de perto os desdobramentos da pandemia do novo coronavírus no Brasil. Desde o início, considerando a importância e relevância do seus produtos para o país, seja na produção de alimentos ou no transporte de mercadorias e pessoas, trabalha intensamente para adotar os melhores e mais rígidos protocolos de segurança indicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e as autoridades sanitárias brasileiras para os seus colaboradores em regime de parceria com as entidades públicas. Respeitamos os planos de combate à pandemia adotados pelos governos municipais, estaduais e federal, e seguimos trabalhando neste sentido, sempre confiando que o Brasil irá superar esta crise e voltar ao nosso dia a dia como estávamos acostumados o mais brevemente possível.    

Transporte Moderno – Quais os principais desafios da empresa para conseguir atender à demanda das montadoras de caminhões, que apontam a falta de pneus como um dos itens que têm impactado o aumento da produção?

Ivo Yoshioka Um ponto a destacar é que nossa operação segue fielmente os protocolos de segurança respeitando as fases de restrição dos locais onde temos atuação. Isso significa que o resultado da produção das nossas plantas em Gravataí (RS) e Santo André (SP) está sempre seguindo o controle e padrão de segurança exigidos pelas autoridades. O segmento como um todo teve que superar alguns desafios importantes, mas que vem sendo superados pela melhora na eficiência como forma de atravessar este momento, que é ainda impactado pela variação cambial. 

Transporte Moderno – Como está o ritmo de produção na fábrica de Santo André?

Ivo Yoshioka – A operação no Brasil é composta por centros de excelência de pesquisa e desenvolvimento e duas fábricas com mais de 4.500 funcionários, focados em conseguir atender as demandas sempre com segurança e respeito às fases da pandemia. Trabalhamos intensamente desde o ano passado adotando novos procedimentos e processos internos para melhorar a nossa competitividade e eficiência operacional, o que nos permitiu reduzir os impactos na nossa produção e distribuição de produtos.

Transporte Moderno – O que está programado para este ano?

Ivo Yoshioka – A Prometeon trabalha de forma integrada para buscar sempre suprir as necessidades dos seus clientes e que atua em parceria com as autoridades públicas e sindicatos. Entre os meses de junho e julho deste ano, vamos ampliar a produção das nossas plantas no Brasil, focados em conseguir atender a demanda crescente dos segmentos de caminhões, ônibus, agrícola e off-road, com a contratação de 360 novos colaboradores e consequente ampliação da produção com um novo turno para sete dias por semana. 

Transporte Moderno – Essa estratégia está de acordo com as metas traçadas pela companhia?    

Ivo Yoshioka – Por ser uma empresa global, a Prometeon faz sua estratégia no sentido de manter a sua operação, os empregos dos seus colaboradores e a atenção aos aspectos socioeconômicos, além da disponibilidade dos produtos que são essenciais para a população, seja na produção de alimentos como, também, no transporte de cargas e pessoas. Esta estratégia sempre está em linha com a empresa onde quer que ela atue, respeitando momentos e situações extraordinárias como a pandemia e suas repercussões.   

Transporte Moderno – Em 2019 a Prometeon concluiu o investimento de R$ 110 milhões na fábrica de Santo André para incrementar a produção de pneus radiais e consolidar a fábrica como centro de excelência em nível global. Como está o cronograma de investimentos neste momento de turbulência que enfrenta o mundo por causa da pandemia da Covid-19?    

Ivo Yoshioka – Este ciclo de investimento realizado reorganizou e ampliou a estrutura de nossas fábricas de Gravataí (RS) e Santo André (SP) e, neste momento, com novos investimentos feitos aumentamos a capacidade produtiva das plantas, de seis para sete dias de trabalho nas linhas de pneus de caminhões e agricultura, entre outras iniciativas, que nos permitem a atuação com a máxima eficiência na busca para atender a atual demanda de mercado. 

Transporte Moderno – A fábrica de Santo André também participa dos investimentos em pesquisa e desenvolvimento ou essa estratégia de criação está concentrada na sua sede em Milão?

Ivo Yoshioka – A Prometeon conta hoje com sua estrutura de sede em Milão, na Itália, que lidera os esforços e planos da empresa em todo o mundo. No Brasil, temos duas fábricas, uma localizada em Santo André, que também abriga nosso centro de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos, especialmente para a linha agro, que é feito e desenvolvido do Brasil para o mundo, além de outra planta em Gravataí (RS). Fora do país, a Prometeon possui uma planta no Egito e outra na Turquia, além de outros centros de P&D em cada um destes países. 

Transporte Moderno – O foco da Prometeon está no desenvolvimento de que tipo de pneu de carga?

Ivo Yoshioka – Por ser a única fabricante de pneus exclusivamente do segmento de pesados do mundo, a Prometeon tem como foco entregar os melhores produtos para diferentes tipos de necessidade. Na nossa linha de caminhões e ônibus, destacamos os modelos de produto FR:01 e TR:01 para o eixo dianteiro e traseiro respectivamente e destinados a veículos empregados em médias e longas distâncias. Esses pneus foram projetados e desenvolvidos com soluções inovadoras pelo centro de pesquisa e desenvolvimento da Prometeon no Brasil para oferecer produtos com qualidade e segurança.

Transporte Moderno – Quais as características desses pneus?Ivo Yoshioka – A linha 01 possui como diferencial tecnológico uma nova estrutura no pacote de cinturas com a tecnologia SATT que proporciona maior regularidade de desgaste e consequentemente maior quilometragem total do produto, além da Tecnologia DLTC nos compostos de rodagem que confere ao produto um menor consumo de combustível e ganhos de rendimento quilométrico superior em até 20% em relação a linha precedente. Já no agro, a linha de produto PHP indicada para tratores, colheitadeiras e pulverizadores e também projetados pelo centro de pesquisa e desenvolvimento da Prometeon no Brasil, possui como características: alta resistência à flexão no flanco, para aplicações de elevada carga e baixa pressão, para isso foi desenvolvido um perfil externo mais plano para proporcionar maior apoio no solo, reduzindo a compactação, além de nova geometria das barras HSTD (Helical Stripe Tread Design), com foco em aumentar a tratividade do pneu. Além dos pneus, trabalhamos com pacote de serviços, que completam a experiência diferenciada que buscamos entregar.

Por