Tecnologia

A Pirelli abriu as portas do novo Circuito Panamericano, o maior e mais moderno complexo multipistas de toda a América Latina, segundo a empresa.Localizado na cidade de Elias Fausto (região de Piracicaba), no interior de São Paulo, este projeto, desenvolvido com a mais alta tecnologia, foi criado em 2012 e recebeu investimentos de R$ 90 milhões.

Com 1,65 milhão de metros quadrados, as instalações serão dedicadas a eventos e experiências exclusivas, além de desenvolvimento de novos produtos.

O Circuito Panamericano tem sete pistas no total de 22 quilômetros de extensão para a realização de diversos tipos de testes, inclusive off-road. Neste local a fabricante de pneus prevê a reutilização total daágua utilizada no sistema de irrigação automática das pistas.“O projeto desenvolvido pela Pirelli durante estes anos é impulsionado pela busca constante entre as mais avançadas fronteiras tecnológicas da fabricação de pneus, com o emprego crescente da digitalização dos processos industriais e o foco no segmento de alto valor, assim como pela evolução da indústria automobilística e pelas novas exigências do consumidor”, afirma Cesar Alarcon, CEO e vice-presidente executivo da Pirelli para a América do Sul.

“O Circuito Panamericano é maior e mais versátil em relação à antiga pista de provas, devido à estrutura multipista que permite a realização de um número maior e mais sofisticado de testes, otimizando também o tempo de desenvolvimento. A estrutura lança mão da tecnologia de ponta disponível no setor para reforçar o desenvolvimento dos produtos da Pirelli e dos parceiros, em prol do consumidor”, dizRoberto Falkenstein, diretor de pesquisa e desenvolvimento da Pirelli para a América Latina.

Projetado para eventos comerciais, institucionais ou corporativos, treinamentos, testes e apresentação de novos produtos, além de desenvolvimento de tecnologias inovadoras, o Circuito Panamericano, destina-se a ra proporcionar a melhor experiência, reforçado pelo slogan “Your Best Time is Here” (Sua melhor hora é aqui), de acordo com a Pirelli.

Carros, motos, eventos de imprensa, track days, experimentação de velocidade, ciclismo e outras atividades: tudo isso passa a ter um novo polo com a mais alta segurança, em um ambiente repleto de natureza, respeitando os conceitos de sustentabilidade. Além disso, este centro multiuso será uma vitrine para as marcas mais prestigiosas do mundo, parceiras da Pirelli no desenvolvimento de produtos inovadores, especialmente no segmento premium.

Com o Circuito Panamericano, a Pirelli dará continuidade ao seu know how de mais de 110 anos de competições da empresa para proporcionar experiências únicas de entretenimento à população e, ainda, desenvolver parcerias que agreguem ainda mais o segmento motor em toda a América Latina.

Em linha com o empenho da Pirelli em preservar e minimizar o uso dos recursos naturais, o estabelecimento prevê a reutilização total da água utilizada no sistema de irrigação automática das pistas. “O projeto desenvolvido pela Pirelli durante estes anos é impulsionado pela busca constante entre as mais avançadas fronteiras tecnológicas da fabricação de pneus, com o emprego crescente da digitalização dos processos industriais e o foco no segmento High Value, assim como pela evolução da indústria automobilística e pelas novas exigências do consumidor”, afirma Cesar Alarcon, CEO e vice-presidente executivo da Pirelli para a América do Sul.

“O Circuito Panamericano é maior e mais versátil em relação à antiga pista de provas, graças à estrutura multipista que permite a realização de um número maior e mais sofisticado de testes, otimizando também o tempo de desenvolvimento. A estrutura lança mão da tecnologia de ponta disponível no setor para reforçar o desenvolvimento dos produtos da Pirelli e dos parceiros, em prol do consumidor”, completa Roberto Falkenstein, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Pirelli para a América Latina.

AS PISTAS DO CIRCUITO PANAMERICANO

São sete pistas ao todo no Circuito Panamericano: 

  1. Pista de Dry Handling (extensão de 3.400 m): traçado para testes de dirigibilidade e performance em pista seca, onde os veículos são submetidos a manobras feitas no limite de aderência dos pneus.
  2. Pista de Wet Handling (extensão de 2.000 m): pista para testes de dirigibilidade e performance com pista molhada artificialmente, onde os veículos são submetidos a manobras feitas no limite de aderência dos pneus.
  3. Pista Steering Pad (quatro raios diferentes de 40 m, 43,7 m, 47 m e 50,5 m): é o traçado onde se realizam os testes de aceleração lateral em pista seca ou molhada, avaliando o limite máximo de aderência lateral dos pneus.
  4. Pistas de Comfort (extensão de 715m): é aqui que acontecem os testes de NVH (Noise, Vibration and Harshness – ou Ruído, Vibração e Aspereza). A partir desta pista, são feitas avaliações subjetivas graças à experiência dos pilotos de teste da Pirelli ou objetiva por meio de instrumentos sofisticados de medição.
  5. Pistas de Testes Especiais (extensão de 2.500 m): são traçados que permitem a maior variedade de testes. São testes objetivos (com a utilização de instrumentos de medição) em que se destacam: aquaplanagem em curva e reta, frenagem em pista seca e molhada, impacto contra guia, mensuração da área de contato do pneu com o solo, detalonamento, ruído Interno (em 6 tipos diferentes de superfícies), entre outras possibilidades.
  6. Pistas de Ruído Externo (extensão de 1.000 m): nas duas áreas de medição são feitos testes em que se capta o ruído externo ao veículo, em conjunto com equipamentos como o coast-by-noise e pass-by-noise
  7. Circuito off-road (extensão de 1.900 m) – dirigibilidade, controle e tração em várias condições de off-road (terra, lama, grama).

De 18 a 20 de agosto, será realizada o encontro  Frotas Conectadas 2020, que reúne especialistas da indústria automobilística, de tecnologia, operadores de logística, transportadoras, empresas de tecnologia e de transporte de passageiros. O evento é fruto da parceria entre a OTM Editora e o TruckPad, uma plataforma digital de conexão entre caminhoneiros e cargas.

Em sua quinta edição, o evento acontece em novo formato: totalmente digital. Ricardo Altmann, da Lunica e um dos mediadores do encontro, acredita que o modelo on-line terá maior alcance em termos de público. “Temos inscritos do Brasil inteiro. Em edições anteriores, já contávamos com participantes de diversos estados, mas, desta vez, acreditamos que será mais fácil para quem está fora de São Paulo”, observa. A expectativa da organização é superar dois mil inscritos.

Altamann lembra que o novo modelo também possibilitou a presença de palestrantes do exterior. “Os temas mais comentados no mercado serão discutidos por especialistas brasileiros e de outros países”,  acrescenta. Ernesto Pesochinsky, diretor da Latin America Mobileye (Israel), Simon Shao, da FTA (China) e Ho Jun Yang (Coreia) são alguns dos convidados que participarão de forma virtual.

Wagner Fonseca, da Netz Engenharia e mediador do evento destaca que o Frotas Conectadas, desde a sua primeira edição, busca promover a interação da indústria automotiva com o setor de tecnologia. “Digitalização, conectividade e ecossistema digital são temas que permeiam quase todas as palestras. Destaco também o comportamento digital dos transportadores na crise de Covid-19. As apresentações de startups já são parte integrante do encontro e sempre são muito interessantes”, comenta.

Facilitar a troca de experiências, além apresentar novidades e boas práticas, é um dos pontos fortes do evento. “Para que se crie soluções realmente inovadoras no setor, é mandatório que haja uma intensa interação entre os principais atores criativos deste segmento. Com este objetivo em mente é que modelamos o Frotas Conectadas”, afirma Carlos Mira, CEO do TruckPad.

Durante os três dias de painéis, serão discutidos temas como veículos conectados, autônomos, uso compartilhado, eletrificação do transporte, modelos de negócios em last mile, carteiras digitais e meios de pagamento, inovação tecnológica, pandemia e sustentabilidade. Entre os palestrantes estão representantes de empresas de diferentes segmentos como Mercedes-Benz, Scania, Volkswagen, ConectCar, Buser, TransPanorama e Expresso Mirassol, além de startups como Lalamove.

Altmann ressalta que um tema que perpassa todas as apresentações é relativo aos efeitos da pandemia no setor. “Fala-se muito em aceleração da digitalização, ou seja, muitos negócios se viram obrigados a recorrer a ferramentas digitais em virtude dessa situação. Então, é importante pensar no que vai mudar com a pandemia, tanto nos aspectos negativos, que são mais aparentes, quanto nos positivos. E isso tem relação direta com o evento que foca na conectividade e na inovação”, diz.

Outra questão que se sobressai é das entregas expressas e de soluções last mile. “O e-commerce cresceu muito nesta época de crise e temos novas ferramentas e novos players que surgiram para lidar com as demandas desse mercado. Vamos destacar bastante tais aspectos”, adianta Altmann.

O evento conta ainda com o patrocínio do iCaminhões, Mercedes-Benz, Sascar, Eaton, ConectCar, Praxio Tecnologia e Maplink.

A ZF Friedrichshafen AG concluiu com sucesso a aquisição do fornecedor de tecnologia para veículos comerciais Wabco, tendo obtido a aprovação de todas as autoridades regulatórias necessárias. O início da integração da Wabco com a ZF une os dois líderes do setor em uma visão compartilhada, com foco no cliente e no desenvolvimento de tecnologias avançadas para veículos comerciais. Com a adição da Wabco, ampliam-se o portfólio de serviços de veículos comerciais da ZF e a operação dos negócios com os clientes.

“A combinação destas duas empresas de sucesso trará uma nova dimensão de inovação e aptidão às tecnologias de sistemas para veículos comerciais. Graças aos nossos portfólios e competências perfeitamente complementares, podemos oferecer soluções e serviços sem precedentes para montadoras e frotas em todo o mundo. Desta forma, estamos ativamente moldando o futuro do setor de transporte que passa por constantes mudanças”, afirma Wolf-Henning Scheider, CEO da ZF. “Juntos, criaremos valor agregado aos nossos clientes, colaboradores e acionistas. Esta aquisição é um marco importante na história de nossa empresa. Com isso, continuamos consistentemente as transformações no setor de veículos comerciais e no campo da digitalização”, acrescenta.

No futuro, a Wabco operará como uma divisão independente, por meio da divisão Commercial Vehicle Control Systems da ZF e se tornará a décima divisão da empresa de tecnologia sediada na Alemanha. Durante a integração da Wabco a ZF continuará a fortalecer seu portfólio de serviços, mantendo o atendimento a clientes em primeiro plano.

“Estamos concluindo esta aquisição em uma situação social e econômica sem precedentes”, comenta Scheider, em relação à pandemia de Covid-19 e seu impacto. “No momento, estamos concentrando nossos esforços na proteção de nossos colaboradores, em processo de ramp-up da produção e garantindo a liquidez da empresa. A longo prazo, a aquisição completamente preparada e com financiamento sólido nos tornará ainda mais fortes para o futuro, quando acreditamos que os efeitos imediatos da pandemia já terão sido superados.”

A nova divisão Commercial Vehicle Control Systems conta com cerca de 12 mil funcionários em 45 localidades em todo o mundo e trabalhará em estreita colaboração com a atual divisão de Tecnologia para Veículos Comerciais da ZF, a divisão de Aftermarket e a equipe de desenvolvimento global da ZF. Jacques Esculier, chairman e CEO da Wabco, decidiu se aposentar de seu cargo. Hoje, a divisão será dirigida pelo recém-nomeado Fredrik Staedtler, que traz uma experiência significativa nas últimas décadas trabalhando no setor de veículos comerciais, mais recentemente como responsável pela Divisão de Tecnologia para Veículos Comerciais da ZF.

Para a integração da Wabco, a ZF trabalhará sob o conceito “Mobilizing Commercial Vehicle Intelligence” (Mobilizando a Inteligência Veicular), oferecendo aos clientes uma gama exclusiva de produtos e serviços. O extenso portfólio de produtos combinados agora inclui acionamentos convencionais e elétricos, componentes de chassi, um conjunto abrangente de sensores, além de sistemas avançados de frenagem, direção e assistência ao motorista totalmente integrados e avançados para OEM, que buscam diferenciação tecnológica em novas plataformas de veículos. Além disso, a ZF pode oferecer soluções digitais de gerenciamento de frota e uma extensa rede mundial de serviços de aftermarket para veículos comerciais.

A Kaixue Cold Chain, fabricante chinesa de sistemas de refrigeração, lança no Brasil equipamentos aplicados nos veículos que transportam mercadorias refrigeradas, marcando a estreia da companhia no território brasileiro.

O primeiro passo da Kaixue para tornar conhecida a marca SuperSnow no Brasil será por meio do mercado de distribuição.

A empresa pretende iniciar suas operações no Brasil no primeiro trimestre de 2020 e em seis meses estar com a sua rede de pós vendas e serviços estruturada nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais. “Vamos trazer da China um sistema de refrigeração de primeira linha para veículos de transporte, além de peças de reposição, para garantir ao cliente rapidez no reparo dos equipamentos”, afirma Paulo Lane, da empresa Market Assess, que está assessorando a fabricante chinesa na América Latina.

Segundo Lane, a estratégia de entrar no mercado de cadeia do frio com as operações no eixo Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná deve-se ao fato de a região concentrar grande parte dos negócios do segmento.

Estudos e pesquisas apontam que no mundo 30% a 40% dos alimentos se perdem em todo o processo desde a colheita até o consumo. Uma parte significativa da perda está relacionada à deficiência da cadeia do frio. “O Brasil, por ser um país de grandes distâncias, baseado no modal rodoviário, e clima quente, com certeza é um mercado animador, com grande potencial de crescimento da cadeia do frio”, diz o executivo.

O principal atrativo do produto chinês, segundo Lane, é o preço competitivo e o custo de manutenção acessível. “Temos muitos clientes interessados no nosso sistema de refrigeração e uma negociação avançada com uma empresa distribuidora de alimentos, que presta serviço na rota entre o Rio de Janeiro e São Paulo”, comenta Lane.

No salão Fenatran 2019 a empresa apresentou três modelos de sistema de refrigeração – KX 350, KX 450 e KSD 800 – que, além de conter o know how da marca muito conhecido na China, trazem soluções que asseguram mais espaço útil para a carga.

O KX-350 é um equipamento com compressor acoplado para distribuição de produtos resfriados em baú de até 20 metros cúbicos e congelados até 15 metros cúbicos e o KX-450 é para baú de até 22 metros cúbicos e congelados até 16 metros cúbicos. Os dois têm opção de stand-by elétrico.

O KSD-800 possui motor diesel independente e elétrico auxiliar para viagem de longa distância ou distribuição de produtos resfriados em baú de até 40 metros cúbicos e congelados até 32 metros cúbicos.

“Os evaporadores são ultrafinos para minimizar o espaço interno no baú e permitir maior espaço útil de carga. Os equipamentos têm controlador microprocessado, com opção de Data Logger e utilizam gás refrigerante 404A”, explica Lane.

O executivo que assessora a Kaixue no Brasil afirma que a fabricante está muito empenhada em montar no Brasil uma estrutura de pós-venda diferenciada, pois acredita que este é o caminho para garantir a fidelização do cliente. “A SuperSnow utiliza componentes globais de primeira linha e oferece ao dono da frota uma excelente performance, garantindo um custo total de operação (TCO) menor do que os outros fabricantes”, diz Lane. “No pós-venda, a empresa é muito forte e presente em todos os mercados em que atua.”

A expectativa da fabricante é muito grande em relação ao Brasil, segundo Tim Zou, vice-presidente e gerente geral de exportação da Kaixue. “Há um paralelo grande entre a China e o Brasil, que está recuperando sua economia e tem um amplo potencial para crescer na área de sistema de refrigeração”, compara Zou.

Segundo Zou, a perspectiva da Kaixue é ganhar market-share e ser forte neste segmento. “No Brasil é possível crescer, pois os clientes querem equipamentos com qualidade e preço competitivo”, diz o executivo.

Na China a Kaixue tem mais de 20 anos desde a fundação. Iniciou suas atividades em 1998 como concessionário de vendas e serviços Carrier e Thermo King. Em 2006 começou a produzir baús de refrigeração em uma fábrica de 3.100 metros quadrados e contava na época com 100 funcionários.

Em 2015 abriu a segunda fábrica de 2.500 metros quadrados especializada em equipamentos de refrigeração para transporte e ar-condicionado de ônibus e em 2018 tornou-se um dos maiores fabricantes de equipamentos de refrigeração para transporte na China, depois da Carrier.

Hoje a empresa produz e comercializa equipamentos de refrigeração para caminhões, ar-condicionado para ônibus, expositores para supermercados e câmaras frias. Na sua fábrica, localizada na cidade de Zhengzhou, que tem capacidade para produzir 8.000 equipamentos por ano, está fazendo 4.000 aparelhos anualmente.

Em 2006 a fabricante chinesa iniciou o processo de internacionalização com a exportação de seus produtos para a África, América Central e Sul, Austrália, Oriente Médio e Sudeste da Ásia.

Atualmente exporta para mais de 70 países.

PLANOS

Após o primeiro trimestre de atuação, os objetivos da Kaixue serão de replicar o conhecimento e expertises adquiridos e fazer a expansão para os mercados do México, Chile e Peru.

Segundo Lane, a América Latina e o Caribe compreendem uma região com aproximadamente 650 milhões de pessoas, que representam 8,5% da população mundial, com grande potencial de crescimento e muitas oportunidades de desenvolvimento e melhoria da cadeia do frio. “Na América Latina, o Brasil é o país com maior potencial de crescimento do segmento de produtos perecíveis”, afirma o executivo.

A solução tecnológica KIM+ promete ser mais que um aplicativo de recarga de cartões de transporte, proporcionando acesso às informações relevantes para o usuário

A plataforma multisserviços KIM+ foi desenvolvida para se diferenciar dos aplicativos de recarga para transporte coletivo que proliferam no mercado. A solução conta com diversas funcionalidades, com o objetivo de ajudar o usuário a se deslocar pela cidade apontando a melhor rota, avisando o horário de chegada do ônibus em tempo real e os pontos de parada, fazendo o bloqueio imediato de cartões perdidos ou roubados, operações com QR Code, além de disponibilizar um canal de denúncias.

A ferramenta, que é uma evolução do aplicativo KIM, quer conquistar o cliente final, tornando o transporte público mais atrativo. “A plataforma KIM+ já está contratada em seis sistemas de transporte que, juntos, atendem 26 cidades brasileiras, contando com mais de 200 mil clientes cadastrados, esperando crescer rapidamente nos próximos meses”, informa Lanna Tonussi, head de marketing da KIM+.

O foco do app KIM+ é o conforto do passageiro. “Além de fazer recargas de créditos eletrônicos como outras soluções do mercado, o KIM+ é capaz de realizar o bloqueio imediato de cartões perdidos ou roubados, operações com QR Code, possui um canal de denúncias e, imagine, o usuário poderá até tirar uma soneca no ônibus que o KIM+ acompanha seu trajeto e avisa direitinho a hora de descer”, explica Lanna.

Para Lanna, essas diferenças do KIM+ em relação aos chamados aplicativos de recarga de transporte são responsáveis pela rápida adesão à plataforma. “São milhares de novos downloads do app todo mês, movidos por clientes em busca de satisfação e de melhores serviços”, acredita.

A plataforma, em sua versão atualizada, oferece cartão de débito digital, QR Code e carteira digital. “Queremos atingir aquela parte da população que ainda não tem conta em banco. Esse cliente pode utilizar o aplicativo para fazer pagamentos e transferência entre contas (TED e DOC), além de poder verificar saldos e extratos. O usuário encontra ainda descontos em uma série de produtos e serviços, além de lojas virtuais”, acrescenta a executiva.

Outras novidades são o clube de benefícios e um programa de pontos. O KIM+ também permite a recarga de celulares e oferece um canal de denúncia para casos de assédio e violência no transporte público.

“O cliente pode acessar conteúdos, com recarga de créditos digitais e de canais de TV pré-pagos e de jogos online”, diz Lanna Tonussi.

“Entre as funcionalidades do KIM+ destacamos a função Mapas, onde o usuário pode traçar a melhor rota para chegar ao seu destino, e tem acesso a outras informações úteis como a previsão do horário de chegada do ônibus em tempo real e pontos de parada”, enfatiza Lanna.

O KIM+ incorpora novas funcionalidades em relação à plataforma anterior, tais com a venda de recarga de celular de todas as operadoras, venda de créditos digitais (Spotify, Netfl ix, Googleplay) uma carteira digital onde o cliente pode realizar depósitos e pagamentos de contas e boletos, além de possuir um cartão de crédito pré-pago Visa.

Os clientes do KIM+ contam com benefícios como cupons de descontos exclusivos em grandes sites e cashback. Apenas por usar o transporte coletivo, os usuários do KIM+ ganham muitos benefícios em pontos.

O aplicativo Eu Rodo Seguro, que alerta os motoristas sobre pontos de alta acidentalidade nas rodovias federais, já passou de 12 mil downloads desde o seu lançamento, em setembro de 2019

O Eu Rodo Seguro é uma iniciativa do Programa Volvo de Segurança no Trânsito (PVST), em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), elaborado e atualizado a partir das bases de dados desta instituição.

“Partimos das diversas planilhas de números e aplicamos análises estatísticas para identificar os trechos mais perigosos, onde há maior número de acidentes fatais e feridos”, afirma Anaelse Oliveira, coordenadora do PVST, iniciativa da montadora Volvo do Brasil.

O aplicativo é um desdobramento do portal Atlas da Acidentalidade no Transporte (atlasacidentesnotransporte.com.

br), que desde 2014 disponibiliza a análise compilada dos dados da Polícia Rodoviária Federal para todos os interessados em gerenciar os riscos das viagens, tornandoas mais seguras. “Agora com o aplicativo estamos indo além, já que o sistema utiliza essa mesma base de dados para alertar os motoristas em tempo real, de forma inteligente e dinâmica”, assegura Anaelse.

De acordo com dados da PRF, no primeiro semestre de 2019 foram registados 32.068 acidentes que deixaram 37.741 feridos e 2.520 mortos nas rodovias federais brasileiras.

O número corresponde a um média de 13,8 mortes por dia.

O aplicativo Eu Rodo Seguro emite alertas sonoros quando o motorista estiver se aproximando dos trechos de maior risco nas rodovias. Os pontos mais perigosos são atualizados a cada semestre, com base nas estatísticas da Polícia Rodoviária Federal.

O app é um importante aliado para reduzir riscos nas viagens de férias. Antes de iniciar a viagem o motorista deve inserir no app sua origem e destino. O aplicativo aponta os trechos de risco grave e moderado e emite alertas sonoros toda vez que o veículo estiver a 500 metros de um desses locais.

O Eu Rodo Seguro é gratuito e está disponível para os sistemas Android e IOS, nas lojas Google Store e Apple Store.

Pode ser usado em conjunto com os apps de navegação favoritos do usuário e também funciona com o GPS, mesmo em áreas sem sinal.

O Programa Volvo de Segurança no Trânsito apresenta o app Eu Rodo Seguro, uma ferramenta de gestão de risco voltada para o motorista

O Programa Volvo de Segurança no Trânsito faz o lançamento do aplicativo Eu Rodo Seguro, desenvolvido para fazer a gestão de risco de acidentes nas rodovias federais brasileiras. O aplicativo é uma evolução do Portal Atlas da Acidentalidade no Transporte e tem como objetivo contribuir para a redução do número de mortos e feridos. O lançamento integra as ações que celebram os 40 anos de atuação da Volvo no Brasil.

O aplicativo emite alertas sonoros quando o motorista estiver se aproximando dos trechos com maior risco de acidentes nas rodovias federais brasileiras.

“É uma ferramenta que ajuda o motorista a adotar um estilo de direção preventivo e a chegar ao destino em segurança, uma vez que o sinal de alerta é um aviso para que redobre a atenção nos trechos de periculosidade alta e moderada. Agindo dessa forma, todos contribuem para evitar acidentes e salvar vidas”, diz Anaelse Oliveira, coordenadora do programa. “As empresas que usarem o app poderão orientar os motoristas antecipadamente e, durante o trajeto, eles ainda receberão alertas para aumentar a atenção próximo aos trechos de maior risco”, complementa.

De acordo com dados da edição de 2019 do Atlas da Acidentalidade no Transporte, em 2018 foram registados 69,2 mil acidentes que deixaram 76,5 mil feridos e 5,27 mil mortos nas rodovias federais brasileiras. O número corresponde a um média de 14,4 ocorrências por dia. “São números muitos altos. E baixar esses números depende de cada um de nós, das nossas atitudes no trânsito. O aplicativo auxilia empresários do setor de transporte e motoristas a ter uma gestão mais segura da viagem”, argumenta Alexandre Parker, diretor de Responsabilidade Corporativa e Institucional da Volvo.

Os dados do Atlas apontam que os trechos das rodovias federais com o maior número de mortos e feridos do país encontram-se nos estados de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Em comum, os trechos com maior índice de periculosidade são próximos a cidades e com fl uxo de pedestres.

O pior trecho em número de acidentes e mortos do Brasil fica no município de São José, na Região Metropolitana de Florianópolis. A região está no topo da lista de acidentes graves desde que o Atlas da Acidentalidade no Transporte começou a ser editado, há cinco anos. Só em 2018, foram registrados no município 721 acidentes que deixaram 15 mortos e 754 feridos entre os quilômetros 204 e 213 da BR-101, e mais 283 acidentes com quatro mortos entre os quilômetros zero ao nove da BR-282 que também passa pela cidade. Outro trecho de alto risco fica em Guarulhos, entre os quilômetros 212 e 221 da BR-116. No ano passado, foram registrados no local 376 acidentes que resultaram em 20 mortos e 400 feridos.

Os trechos mais perigosos apontados pelo aplicativo são atualizados a cada semestre e são estabelecidos a partir dos dados do Atlas da Acidentalidade no Transporte. O levantamento é feito pela Tecnométrica, empresa de engenharia da informação, com base nas estatísticas de acidentes da Polícia Rodoviária Federal.

Foram incluídos no aplicativo os locais de periculosidade alta e moderada em todos os estados brasileiros, considerando o total de acidentes, mortos e feridos.

Santa Catarina e Minas Gerais são os estados com os trechos mais perigosos em acidentes envolvendo caminhões. O município de São José, na Região Metropolitana de Florianópolis, também está no topo da lista de acidentes com caminhões. Entre os quilômetros 204 e 213, da BR- 101, foram registrados 84 acidentes que resultaram em cinco mortos e 72 feridos. Em Minas Gerais, o trecho mais perigoso fica entre os quilômetros 469 e 478 da BR-251, próximo a Francisco Sá, onde ocorreram 25 acidentes que deixaram 11 mortos e 87 feridos.

O Atlas apresenta um diagnóstico dos acidentes nas rodovias federais brasileiras.

Aponta os locais com maior número de mortos e feridos (leves ou graves), as principais causas, as mais letais, e os dias e horários da semana com maior índice de acidentes. De acordo com o Atlas, o comportamento inseguro é o principal motivo de acidentes nas rodovias. E a falta de atenção lidera disparado a causa de mortes e ferimentos em acidentes de trânsito. É, sozinha, responsável por cerca de 40% dos acidentes. As outras causas mais letais são excesso de velocidade e desobediência à sinalização.

Para usar o aplicativo, antes de sair de viagem, o motorista deve indicar sua origem e destino e clicar na lupa para traçar a rota. Feito isso, o aplicativo vai apontar os trechos de risco grave e moderado, e emitir alertas sonoros toda vez que o veículo estiver se aproximando de um desses locais. O Eu Rodo Seguro é gratuito e está disponível para os sistemas Android e IOS, nas lojas Google Store e Apple Store. Trabalha em conjunto e paralelamente com o navegador GPS utilizado pelo motorista e funciona offline.

As inovações tecnológicas se tornaram fundamentais na busca por mais produtividade, segurança e eficiência das frotas e dos negócios

A Fenatran 2019 representa uma oportunidade para conhecer o que existe de mais avançado em termos de monitoramento e soluções tecnológicas para gestão de frotas e estoques. A MiX Telematics mostra produtos para telemetria, como o equipamento com câmeras (MiX Vision), e soluções embarcadas que permitem a comunicação do gestor de frota com os motoristas, como o MiX Smart e o Rovi Mini que informa ao motorista os erros de direção e os eventos de manutenção com mensagens de voz.

Por meio de integração com a plataforma MiX Fleet Manager e computadores de bordo, o gestor programa os eventos que precisam ser monitorados como freadas bruscas, direção perigosa e distrações.

Alexandre Fagundes, gerente de produtos e marketing da empresa no Brasil, explica que a empresa vem crescendo expressivamente, desde o início das operações.

“Acreditamos no Brasil, que é um país de dimensões continentais com vantagens competitivas em diversos setores, especialmente no agronegócio”, afirma.

Para pequenas e médias frotas, a empresa criou a nova família de soluções MiX Now. A plataforma foi lançada em grande escala nos Estados Unidos, e agora está adaptada à realidade do mercado brasileiro.

Segundo a empresa, a plataforma é prática para instalar e fácil de usar, pois utiliza painéis (dashboards), que dão uma visão rápida da utilização da frota e eventos de excesso de velocidade.

O MiX 2000 é o coração da solução MiX FM Essential e atende a telemetria básica, com monitoramento do comportamento do motorista em frotas leves e de distribuição.

As maiores aplicações da solução são a redução do risco de acidentes, de multas e ociosidade da frota, além do acompanhamento logístico da frota.

WORSHOP

A Praxio, que fornece soluções tecnológicas para transporte rodoviário e para logística, exibe inovações em tecnologia de gestão específicas para o setor. Entre elas, o novo ERP para transporte de cargas, que engloba os benefícios do sistema de gestão integrada e automatiza toda a emissão de documentos de transporte por meio do uso de robôs, reduzindo custos operacionais de transportadoras.

No evento, a Praxio também apresenta torre de controle operacional, um sistema de gerenciamento de todas as informações que garantem o compartilhamento da gestão com os embarcadores em tempo real.

Outras soluções também ganham destaque na feira, como a ferramenta de aferição e controle de pneus, Business Intelligence para transporte (agora com a parceria da FGV IBRE), TMS e plataforma para cotação e auditoria de frete. Além disso, a empresa aproveita a Fenatran 2019 para discutir o que há de mais moderno em tecnologia e serviços para transporte em workshop organizado pela OTM Editora, com foco em transporte e inteligência logística do mercado brasileiro.

SUSTENTABILIDADE

A Sascar, empresa do Grupo Michelin, traz soluções que reforçam a promoção da mobilidade sustentável. “As novidades deste ano estão em linha com o posicionamento da marca no Brasil e no mundo, nossas novas soluções representam mais um passo em direção à prevenção de acidentes e aumento da eficiência logística pela análise de dados e geração de informação em tempo real”, comenta André Moreto, diretor de marketing e televendas da companhia.

A câmera de fadiga e desatenção, uma tecnologia nacional desenvolvida pela própria Sascar, consiste em sistema de gravação de vídeos inteligente, capaz de identificar, quantificar e gerar um alerta quando o motorista demonstrar cansaço ou desvio de foco da direção. A solução conta com um algoritmo que pode interpretar as imagens captadas pelas câmeras e, a partir disso, gerar alertas instantâneos aos gestores de frota quando o condutor tiver qualquer reação não recomendada.

A torre de controle e os smart reports são os outros destaques da Sascar. “A torre de controle permite o monitoramento da frota e motoristas on-line em tempo real, considerando todas as medições captadas pelos dispositivos de telemática de forma completa, eficiente e intuitiva, em painel multi telas. Os relatórios inteligentes trazem informações relevantes para a tomada de decisão em seus negócios, além de um acompanhamento consultivo do time Sascar para montar planos e ação”, explica Moreto.

SEGURANÇA

A Mobileye apresenta ao mercado a tecnologia Mobileye 630. “A Fenatran é a principal vitrine para o setor de transporte voltado ao segmento de frotas. É uma grande oportunidade para apresentarmos a tecnologia de prevenção de colisões da Mobileye”, afirma Celso Gitelman, CEO da FFTech, representante ofi cial e exclusivo da Mobileye, an Intel Company no Brasil.

A tecnologia Mobileye está integrada em mais de 40 milhões de veículos de diferentes modelos nas principais montadoras do mundo, e aos sistemas já existentes para gestão de frotas. Instalado no painel do veículo, o visor do Mobileye 630 emite sinais de alerta ao calcular potenciais riscos como impacto em outro veículo, o cruzamento de pedestres e ciclistas, ou ainda a saída do motorista das faixas que delimitam o sentido das estradas e rodovias.

Com capacidade para identificar formas, veículos e pedestres, além de texturas como marcações de faixa e placas de sinalização de trânsito, o Mobileye 630 interpreta dados internos e externos captados por meio de uma câmera instalada no parabrisa do automóvel.

Essa tecnologia previne 90% dos acidentes decorrentes de falhas humanas e que causam, anualmente, 1,5 milhão de mortes e deixam 50 milhões de feridos em estradas no mundo, de acordo com dados da empresa.

A companhia apresenta também o dispositivo Mobileye 8 Connect, que prevê colisões e cria mapas de alta definição das ruas e estradas. É uma tecnologia que tem o intuito de preparar as cidades para o carro autônomo. A Mobileye atua no desenvolvimento de visão artificial, machine learning, análise de dados, localização e mapeamento de tecnologias para os sistemas de assistência avançada ao motorista (ADAS) e soluções de condução autônoma.

LOGÍSTICA

A Senior exibe durante a Fenatran todo o seu portfólio de produtos de logística, como o sistema de gestão de armazenagem (WMS) e gestão de transportes e frotas (TMS). Atualmente, cerca de 48% da movimentação de e-commerce varejista do país são feitos por meio de ferramentas da Senior, informa a empresa. Durante a Black Friday, o WMS da companhia responde por cerca de 300 mil pedidos diários em apenas um centro de distribuição. Além disso, por meio do TMS, quase 20 mil veículos são gerenciados pelo software.

Entre os clientes da empresa está a Luft, um dos maiores operadores logísticos do Brasil. Para controlar mais de 25 armazéns e 16 milhões de unidades de manutenção de estoques (SKU) cadastrados, a companhia conta com a solução WMS da Senior desde 2013. Gustavo Saraiva, chefe de informações da Luft, destaca que a ferramenta melhorou os processos. “Buscamos sempre inovar para proporcionar valor aos nossos clientes. Para isso, precisávamos de uma plataforma estável e robusta, com recursos avançados de usabilidade e navegabilidade, além de flexibilidade de parametrização e foi o que conquistamos com a Senior”,relata.

As ferramentas da área de logística da Senior são usadas também por outras grandes empresas brasileiras como Correios, Tegma, Magazine Luiza, Carrefour, Gerdau e Translovato.

De acordo com o responsável pela Logística da Senior, Anderson Benetti, esse pacote de ferramentas traz benefícios em curto prazo, aumentando a produtividade dos veículos, reduzindo o tempo de planejamento de rotas e viagens e permitindo acompanhar as entregas em tempo real.

“O mercado hoje precisa se adaptar à transformação digital e oferecemos ferramentas que facilitam esse processo, melhorando a eficiência das empresas e permitindo maior ganho de produtividade”, reforça.