Ouro Verde investe R$100 milhões em veículos movidos a energia limpa

Companhia reforça compromisso com o meio ambiente e aposta em frota de caminhões elétricos e movidos a GNV

A Ouro Verde, companhia especializada na gestão e terceirização de frotas, investirá R$ 100 milhões na aquisição de caminhões movidos a energia limpa em 2022. Desse total, R$ 50 milhões serão direcionados exclusivamente a 100 modelos elétricos.


A iniciativa faz parte da agenda ESG da companhia, com práticas sustentáveis em todas as esferas do negócio, e reflete a demanda do mercado, com empresas cada vez mais engajadas em reduzir a pegada de carbono de suas operações. A Ouro Verde atua em diferentes setores da economia, como consumo, varejo, agronegócio, saneamento, infraestrutura, construção civil, industrial, florestal, mineração e portos.


As primeiras entregas ocorrem neste mês, com oito caminhões elétricos da JAC Motors, modelo iEV1200T, e outros 20 veículos movidos a GNV. Além de reduzirem a emissão de gases de efeito estufa, os modelos proporcionam redução de custos com combustíveis e manutenção no longo prazo.


Os modelos elétricos em geral apresentam baixo custo de manutenção, pois não têm caixa de câmbio, radiador, sistema de escapamento, correias e bomba de injeção. Já a versão movida a GNV gera economia com o abastecimento, além de prolongar a durabilidade de componentes, como o sistema de injeção, que deixa de ser prejudicado pelo acúmulo de resíduos nos bicos injetores.


“Apostamos em um modelo de negócio sustentável e trabalhamos ativamente para elevar o patamar da nossa atuação, contribuindo para a construção de uma sociedade ambientalmente mais responsável”, destaca Cláudio Zattar, CEO da Ouro Verde.

Os primeiros caminhões elétricos disponibilizados pela companhia são apropriados para a circulação em áreas urbanas e têm autonomia de até 200 km. O tempo de recarga da bateria é de 11 horas em estações de 7,4 kWh. Em estações de carga rápida, de 40 kWh, é possível ter 80% da bateria carregada em até duas horas.


Em relação aos benefícios ambientais, um caminhão movido a diesel despeja na atmosfera, em média, 500 gramas de dióxido de carbono (CO²) por quilômetro rodado. No período de um ano, ao percorrer 40 quilômetros no período, serão 20 toneladas de CO² no ambiente. A versão elétrica apresenta zero emissão de poluentes. “Nosso plano é ampliar a frota de energia limpa a cada ano para contribuir com a descarbonização do transporte no país”, reforça Zattar.

Por