TCP se consolida como maior terminal reefer do Brasil

O terminal bateu o recorde de movimentação geral histórico com 99.070 TEU no mês passado, com destaque nas cargas refrigeradas

Consolidado como o terminal com maior movimentação de contêineres refrigerados do Brasil, a TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, no Panará – fechou o mês de maio com um novo recorde histórico de movimentação de contêineres, com 99.070 TEU movimentados. As cargas refrigeradas, como carnes bovinas, suínas e de frango, foram determinantes no bom resultado e somaram 16.923 TEU movimentados no período.

Com uma estrutura robusta, localização geográfica privilegiada, variedade de serviços marítimos e agilidade no recebimento de cargas e nas operações dos navios, o terminal atrai produtores dos estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul e outros. É o caso da Seara Alimentos, com sede em Itajaí (SC), que exportou, em maio, 30 mil toneladas de produtos congelados como carne de aves e suínos, que têm como destinos principais o Japão, China, Hong Kong, Emirados Árabe Unidos, Cingapura, Iraque e Coreia do Sul.

Em 2020 a empresa obteve um aumento de 17% nas exportações que o gerente de logística para o mercado externo da Seara, Osvaldo de Carvalho Filho, atribui ao aumento da produção e às melhores condições do Terminal de Contêineres de Paranaguá para recebimento antecipado dos contêineres frigorificados.

“A relação com a TCP é um referencial no Brasil já que o atendimento e agilidade na tomada de decisões faz com que a empresa tenha tranquilidade de que sua carga será recebida e embarcada no tempo certo”, afirma Carvalho Filho. Ele explica que a parceria entre o Grupo Seara e o terminal tem uma relação de longa data e vem se fortalecendo nos últimos tempos por diversos fatores como a localização estratégica, o suporte para os fluxos rodoviário e ferroviário, a competência operacional e o nível de excelência dos serviços prestados. “São estruturas fundamentais para que seja possível manter o crescimento das exportações e importações, e garantir competitividade do produto brasileiro no cenário internacional”, avalia.

Segundo Thomas Lima, diretor comercial da TCP, nos últimos anos a empresa vem se preparando para quebrar recordes, investindo em estrutura, equipamentos, sistemas operacionais e na formação de suas equipes.

Por