Dachser cria novo serviço que conecta México e Brasil

Com o novo serviço semanal LCL (Less than Container Load), a empresa garante que a mercadoria chegue ao porto de destino em 22 dias

A Dachser, empresa de logística, lançou um serviço semanal LCL (Less than Container Load) que conecta Altamira (México) a Santos (Brasil), garantindo que a mercadoria chegue ao porto de destino em 22 dias. Em ambos os países a empresa usa os serviços de transporte rodoviário.

Segundo Dachser, os principais produtos importados pelo Brasil são itens automotivos, como autopeças. Tradicionalmente, o segundo semestre é sempre o de maior volume de carga entre os dois países, porém, em 2021, o ano já começou com as exportações vindo de Santos para Santacruz no México com volume expressivo.

“Com presença significativa no mercado das Américas, a Dachser garante o mesmo nível de qualidade de serviço e expertise em todos os países em que atua. Também temos expertise e conhecimento de mercado para propor o melhor tipo de transporte para cada um de nossos clientes, localmente e internacionalmente. Trabalhar com um especialista em supply chain garante a chegada de seus produtos sem desvios de rota, perda de tempo ou danos à mercadoria”, afirma João Caldana, diretor executivo da Dachser Brasil.

Segundo o executivo, o serviço LCL da Dachser é uma opção interessante em meio a tempos incertos, que mudaram a forma como as indústrias e setores inteiros operam, incluindo o transporte de cargas, especialmente no setor de transporte aéreo, onde o distanciamento social e as regulamentações de viagens responsáveis causaram queda na capacidade das aeronaves e, portanto, um aumento direto do preço do frete aéreo.

Hoje, existem três formas de realizar o serviço internacional: transporte aéreo, quando o envio é feito em aviões cargueiros e comerciais e a rápida entrega é a principal necessidade; transporte marítimo FCL (Full Container Load), realizada quando o exportador tem uma carga suficiente para preencher um contêiner sozinho; e LCL (Less than Container Load), quando diferentes empresas dividem um contêiner marítimo e o valor pago, arcando apenas com os custos do espaço utilizado.

Em 2019, de acordo com o setor de comércio exterior do governo brasileiro, foram gastos no Brasil US$ 1,57 bilhão em produtos importados do México, sendo automóveis e peças e acessórios automotivos os primeiros da lista, representando US$ 834 milhões e US$ 465 milhões, respectivamente.

Para o México foram exportados US$ 4,9 bilhões, o que gerou um saldo positivo na balança comercial entre os dois países. O México é considerado o sétimo maior parceiro comercial.

Segundo a Dachser, com a grande demanda em importação e exportação entre os dos países, o serviço de LCL é a categoria que tem ganhado cada vez mais espaço. O envio imediato, em menor quantidade de mercadoria, sem a necessidade de encher um container inteiro, com horários de saída e chegada garantidos, proporciona um ótimo serviço e custos reduzidos.

“A opção pelo LCL, combinada com o correto planejamento da cadeia de suprimentos e gestão de estoque, pode gerar grandes economias nos custos operacionais em comparação com outros modos de transporte”, afirma a empresa.

Presente em 44 países e com 31 mil funcionários em 393 localidades no mundo, a Dachser obteve em 2019 receita líquida consolidada de aproximadamente 5,7 bilhões de euros. Nesse mesmo ano, o setor de logística movimentou um total de 80,6 milhões de remessas pesando 41 milhões de toneladas.

Por