Empresas recebem o prêmio Setcesp e Transporte Moderno de Sustentabilidade

A Patrus Transportes foi a vencedora na categoria responsabilidade social, a Jomed Transportes e Logística na área de responsabilidade ambiental, a Jamef Encomendas Urgentes na categoria responsabilidade na segurança viária ou do trabalho e a Cesari Logística na esfera gestão econômica

Sonia Moraes

Quatro empresas de transporte rodoviário de carga se destacaram na sexta edição do Prêmio de Sustentabilidade do Setcesp, promovido em parceria com a revista Transporte Moderno. A entrega do prêmio foi realizada junto com a premiação Maiores do Transporte e Melhores do Transporte, promovida pela OTM Editora em São Paulo.

“O prêmio tem por objetivo mostrar para a sociedade que o transportador está comprometido com as questões da sustentabilidade que fazem a diferença para toda a sociedade”, disse Tayguara Helou, presidente do conselho superior e de administração do Setcesp.

Levando em conta as medidas de isolamento social impostas pelo novo coronavírus, o evento aconteceu em um formato híbrido – uma parte presencial, com cerca de 90 pessoas, e a outra virtual.

Para Helou, este ano o prêmio teve uma grande diferença em relação as versões anteriores, com a presença reduzida do público e respeitando todos os protocolos sanitários e o distanciamento social.  “No entanto, percebemos um aumento de visualização na transmissão ao vivo nas nossas mídias sociais, o que foi muito válido porque o nosso primeiro objetivo é premiar as empresas e nossa segunda intenção é disseminar essas boas práticas e incentivar empresários e executivos do transporte a implementar iniciativas de sustentabilidade”, comentou o presidente do Setcesp.

No total foram 30 projetos inscritos, de 16 diferentes empresas do TRC, que concorreram nas categorias: Responsabilidade Social, Responsabilidade Ambiental, Gestão Econômica Sustentável e Responsabilidade na Segurança Viária ou do Trabalho.

Os projetos foram avaliados por cinco jurados especialistas que levaram em consideração critérios de planejamento, criatividade, inovação, tecnologia, continuidade, indicadores mensuráveis, investimentos e retorno financeiro, percepção de marca, engajamento e redução de consumo de insumos.

Na categoria Responsabilidade Social concorreram as empresas Patrus Transportes com o projeto Rota Solidária e a Cesari Logística com o Saúde em Foco.

A disputa pelo prêmio em Responsabilidade Ambiental ficou entre as finalistas Jomed Transportes e Logística, que desenvolveu a ação Transporte Sustentável e a Transportes Rodoviários Letsara com o projeto Elementos que inspiram.

Em Gestão Econômica Sustentável as empresas finalistas foram Cesari Logística com o projeto Parking e a RGLOG Logística com o Logística Colaborativa Sustentável.

Na categoria Segurança Viária ou do Trabalho a Jamef Encomendas Urgentes e a Fadel Transporte e Logística disputaram respectivamente com os projetos Segurança Embarcada e Gestão de Fadiga e Distração Associada à Segurança do Transporte.

Ao final da premiação cada uma das empresas vencedoras, nas quatro categorias, além de levarem o troféu Prêmio de Sustentabilidade 2020, receberam da Sambaíba, uma das parceiras do 6º Prêmio de Sustentabilidade, um cheque no valor de R$ 15 mil para ser utilizados em treinamentos.

Responsabilidade Social

A Patrus Transportes foi a vencedora na categoria Responsabilidade Social com o projeto Rota Solidária. O projeto desenvolvido pela empresa foi um plano de ação em todas as suas seis unidades, que envolveu a aproximação com líderes locais para que eles identificassem, nestas regiões, qual a melhor forma em que a Patrus Transportes poderia ajudar a comunidade.

“Nós percebemos nesta pandemia que o desemprego poderia ser grande e, por consequência, a fome também. Então fizemos o nosso papel”, contou Marco Antônio Patrus, diretor financeiro da empresa. “A gente tem a impressão de que é preciso muita coisa para poder fazer a diferença, mas constatamos, que mesmo pequenas ações, têm um papel importante e podem gerar impacto social”, comentou.

Foram realizadas pela empresa 47 ações, entre elas a distribuição de cestas básicas, itens de higiene, roupas e marmitas.

Em seu discurso, durante a cerimônia de premiação, Marcelo Patrus, presidente da empresa, chegou a citar que o Brasil é a nona economia no mundo, porém ocupa o 75º lugar no ranking de filantropia. “Nós precisamos mudar isso. Ser empresário é ser responsável”, afirmou.

Responsabilidade ambiental

O troféu na categoria Responsabilidade Ambiental foi entregue à Jomed Transportes e Logística que desenvolveu o projeto Transporte Sustentável e investiu em veículos que utilizam combustíveis alternativos, como o GNV (Gás Natural Veicular) e o gás biometano.

A Jomed também criou um sistema de gerenciamento de resíduos, onde há a destinação correta de pneus, lâmpadas, óleos, lonas de freio e outras sucatas ferrosa, e implantou um processo de captação e reuso da água de chuva. Em 3 meses, houve uma redução de 12 toneladas na emissão de CO2.

“Nos orgulhamos muito deste projeto, fomos pioneiros no Brasil a rodar com estes combustíveis. Esse projeto veio para mostrar à cadeia de logística e transporte, que sim, é possível reduzir os índices de CO2”, afirmou Eduardo Garrido, diretor comercial da Jomed.

Carlos Ferreira, coordenador de sustentabilidade da empresa, contou que o projeto surgiu de uma necessidade, mas virou na verdade, uma oportunidade. “Conseguimos fazer algo muito maior do prevíamos no início”, revelou.

Responsabilidade na Segurança Viária ou do Trabalho

A Jamef Encomendas Urgentes levou o troféu na categoria Responsabilidade na Segurança Viária ou do Trabalho com a apresentação do projeto Segurança Embarcada, que tem por objetivo treinar, orientar e conscientizar para redução de acidentes nas estradas.

“Tínhamos uma média de 12 acidentes no ano. Isso para nós, não era aceitável. Daí criamos o programa chamado PAZ – Programa de Acidente Zero”, afirmou o Juliano Alba, gerente de tráfego e manutenção de frota.

Com o programa, a empresa fez uso de três tecnologias embarcadas:  a telemetria, o sensor de fadiga e o vídeo monitoramento de motorista.

Antes de viajar, os motoristas também passaram a realizar um bate-papo com uma psicóloga. E em caso de alguma anormalidade registrada por alguma das tecnologias durante a viagem, o operador de monitoramento entra em contato via módulo de voz, e faz uma checagem das condições do motorista e veículo. Em dois anos, houve uma redução de 84% do número de acidentes na empresa.“A emoção de ter ganho esse troféu é imensa, esse foi o trabalho de toda equipe e com certeza trará motivação para investirmos ainda mais em segurança”, comentou Alba.

Gestão econômica sustentável

Com o projeto Parking a Cesari Logística conquistou o 6º Prêmio de Sustentabilidade na esfera Gestão Econômica. “O Parking surgiu com ideia de se eliminar o grande fluxo de veículos próximo à zona portuária de Santos, que acabava desencadeando congestionamentos”, contou Sergio Sukadolnick, executivo de relações institucionais da empresa.

Mais do que estacionar os veículos em um local protegido, no Parking é feito uma triagem documental deles, além de vistoria preventiva de segurança. Sua estrutura conta com acomodação para o motorista, para que ele possa aguardar com conforto até o horário agendado para operação.

Ediney Vieira, gerente operacional da Cesari conta que em 2018, quando ainda não havia o Parking, existia grande quantidade de veículos parados o que acabava se tornando um problema nos terminais, e ocasionava um ciclo operacional de até dez horas para a descarga do veículo. “Em 2020, esse número caiu para três horas”, informou o gerente.

Por