Localfrio reduz em 30% os custos das companhias do setor farmacêutico

Na operação de armazenamento e transporte a empresa integra as etapas da cadeia logística no mesmo site e reduz o número de viagens, impactando diretamente na qualidade e segurança da mercadoria transportada

A Localfrio está conseguindo reduzir em cerca de 30% as despesas das companhias com operações de movimentação e armazenagem de produtos do segmento farmacêutico. Esse resultado foi obtido por meio do serviço desenvolvido pela empresa, capaz de integrar as etapas da cadeia logística desse tipo de operação num mesmo site.

Temos investido ao longo dos últimos anos em inovação, tecnologia e processos. Esses recursos têm ajudado a companhia a reforçar sua atuação como importante player e operador logístico integrado. E com o segmento farma não poderia ser diferente. Temos uma equipe dedicada a mapear e desenvolver as melhores práticas para cada setor e identificamos que havia um grande gargalo no serviço de transporte e armazenagem para produtos farmacêuticos”, afirma Rodrigo Casado, presidente e CEO da Localfrio.

Segundo o presidente da Localfrio, muitas empresas acabavam utilizando operadores para realizar essa tarefa. “A partir de agora, assumimos a operação desde o terminal portuário, passando pela nacionalização do produto em nosso terminal alfandegado, transferência para terminal não alfandegado (localizado no mesmo site), armazenamento adequado às normas de segurança e transporte até o destino final. Com isso otimizamos a operação, eliminamos uma perna de transporte entre o terminal alfandegado e o terminal não alfandegado, gerando redução de 20% apenas nesta etapa. Toda essa logística estruturada está alinhada ao que pretendemos oferecer ao mercado e às reais necessidades de nossos clientes, otimizando processos, racionalizando tempo, recursos.”

A Localfrio atua no segmento farma por meio do transporte e armazenagem de medicamentos, cosméticos, equipamentos médicos e hospitalares, vacinas, oftalmológicos, entre outros. A companhia atende hoje dezenas de empresas nesse setor, mas planeja agora ampliar a participação nesse tipo de negócio. A companhia movimentou 1.306 contêineres deste segmento somente no porto de Santos de janeiro a setembro deste ano, representando crescimento de 7,4% em relação ao mesmo período anterior. “A expectativa é ampliar em 30% o movimento até o final de 2022 e continuar crescendo com investimentos adicionais”, diz Casado.

O serviço de transporte e armazenamento no segmento farma requer conhecimento técnico, domínio completo da operação e visão integrada da cadeia logística, credenciais fundamentais para atuar nesse mercado. “Outro aspecto importante é a quantidade de etapas reduzidas ao longo da cadeia. Com a nossa solução integrada, as empresas conseguem diminuir duas etapas de transporte e uma de armazenagem, diminuindo o risco de sua operação, além de aumentar os ganhos com prazo e segurança”, comenta Casado.

Para atuar com excelência nesse negócio, a Localfrio investe constantemente em processos, treinamento da equipe e aquisição de máquinas e equipamentos. São muitas as etapas envolvidas no atendimento da cadeia farma, passando por processos de exportação, importação, rotulagem, licenças, controle de temperatura, segurança e gestão de riscos, controle de estoque, auditoria, entre outros. “É uma operação que demanda alta capacidade de conhecimento e controle técnico e operacional. São muitas etapas envolvidas no processo, desde o primeiro contrato com a mercadoria até a entrega final”, explica o executivo. “O investimento faz-se necessário também para atendermos às normas ambientais e sanitárias, essenciais para uma operação segura.”

Por