Vamos fecha terceiro trimestre com lucro líquido recorde

O resultado de R$ 111,4 milhões foi 127% maior se comparado com o mesmo período do ano passado, e com alta de 11% em relação ao segundo trimestre de 2021

O Grupo Vamos, que atua no mercado de locação de caminhões, máquinas e equipamentos, encerrou o terceiro trimestre de 2021 com recorde em todos os resultados operacionais e financeiros da companhia, comprovando a resiliência de seu modelo de negócio. O lucro líquido foi de R$ 111,4 milhões, 127% maior se comparado com o mesmo período do ano passado, e com alta de 11% em relação ao segundo trimestre de 2021.

Em ritmo acelerado de crescimento, no terceiro trimestre deste ano, a frota locada da Vamos teve expansão de 45% em comparação com mesmo período de 2020 – são mais de 20 mil veículos – e 10% maior que no segundo trimestre de 2021. Além disso, o Capex contratado de R$ 926 milhões é 191% maior que o do ano anterior. No acumulado do ano, o Capex alcançou o valor de R$ 2,8 bilhões, evoluindo 183% quando comparado com 2020.

“Aceleramos ainda mais o nosso ritmo de crescimento nos diferentes segmentos de negócio, passando pela expansão da frota locada, aumento dos investimentos em novos contratos de locação e diversificação da carteira de clientes. O resultado do trimestre reforça nosso modelo de negócio por meio de um ecossistema rentável de locação de caminhões e máquinas para nossos clientes”, destaca Gustavo Couto, CEO do Grupo Vamos.

Na comparação para o ano, o Grupo Vamos teve receita líquida de R$ 830,3 milhões para o trimestre, cerca de 79% maior na comparação do mesmo período de 2020 e 25% maior em relação ao 2º trimestre de 2021. O ROIC (retorno sobre o capital investido) foi de 16,2% e o ROE (retorno sobre o patrimônio líquido) chegou aos 22,4%.

No segmento de locação, a Vamos concluiu o terceiro trimestre com volume de R$ 926 milhões de Capex em novos contratos de longo prazo, 191% maior que o volume do ano anterior. O crescimento da frota locada, alcançando 20.384 ativos, bem como a receita futura contratada (backlog) que evoluiu para R$ 6,2 bilhões, sendo um aumento de 113% com o ano de 2020, assegura o robusto crescimento para os próximos anos. 

A empresa também avança cada vez mais na diversificação da carteira de clientes e setores de atuação da economia, trazendo solidez e novas avenidas para crescimento. Apenas no terceiro trimestre de 2021, a Vamos conquistou 272 novos contratos, em um acumulado de 1.328 contratos para o ano e 638 clientes de diversos setores. 

“Somos protagonistas no setor de locação de caminhões, máquinas e equipamentos no Brasil. A locação de caminhões e máquinas permitem que o cliente mantenha o foco na atividade principal e tenha uma alocação eficiente de capital, além de uma economia de até 30% em seus custos operacionais, sem se preocupar com manutenção e documentação”, explica Couto.

“Nosso negócio também tem como objetivo contribuir para a renovação da frota brasileira oferecendo veículos com idade média de dois anos e a mudança do comportamento dos consumidores que começa a avaliar as vantagens em poder acessar uma frota completa sem a necessidade de imobilizar seus recursos”, ressalta o executivo. 

Seminovos-

O terceiro trimestre também trouxe uma melhora significativa na margem bruta do negócio de seminovos, com aumento de 31,6%. A empresa também conta com um valor de R$ 4 bilhões no balanço patrimonial de ativos locados para clientes e que terão impacto extremamente positivo em relação ao valor contábil à medida que forem sendo vendidos.

A partir deste trimestre a Vamos passou a consolidar os resultados das novas aquisições feitas ao longo do primeiro semestre, incluindo Concessionárias, que seguiu um crescimento orgânico e de aquisições. O segmento teve excelente desempenho, com uma receita líquida 146% maior no acumulado em relação ao de 2020, e atingiu a marca recorde de R$ 526,6 milhões, cerca de 109% maior em relação ao trimestre anterior. O EBIT (resultado antes dos juros e impostos) também evoluiu 190,1% em relação ao ano de 2020, com participação crescente no agronegócio.

BMB: Customização de caminhões

A partir deste trimestre, a Vamos passou a contabilizar as operações da BMB, centro de customizações de caminhões e ônibus, adquirido pela companhia no primeiro semestre. Com isso a empresa atingiu R$ 22,5 milhões de receita líquida, valor duas vezes maior em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. O EBIT atingiu R$ 5 milhões, alta de 2,6 vezes ante o ano de 2020. No acumulado de 2021, o EBIT foi de R$ 14,1 milhões – 5 vezes superior ao ano passado. O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de customização atingiu R$ 5,3 milhões, com crescimento de 2,4x, e com um acumulado anual de R$ 15 milhões, alta de 3,8x em relação a 2020.

A sustentabilidade é um dos critérios que pauta a estratégia da Vamos como forma de crescer de forma sustentável. Alinhados a esses princípios em agosto de 2021, a Vamos, junto a um grupo de mais de 100 empresas e dez entidades setoriais, lançou o documento “Empresários pelo Clima”, no qual defende medidas para uma economia de baixo carbono e assume responsabilidades nessa transformação. Esse posicionamento será levado para a próxima Conferência sobre o Clima, a COP 26, que acontece em novembro, em Glasgow, na Escócia.

Por