Sergio Pugliese, diretor adjunto de vendas de caminhões da Volkswagen Caminhões e Ônibus: “Os pedidos de caminhões têm aumentado desde o início da pandemia e a produção está comprometida até o fim do ano e o início de 2022”

“Para 2022, as expectativas são ainda mais positivas e com previsão de que este bom momento dure muitos anos”, afirma

Transporte Moderno – Qual a expectativa da Volkswagen Caminhões e Ônibus para o mercado de caminhões?

Sergio Pugliese – A perspectiva é muito boa para a indústria de caminhões e estouconfiante de que as vendas ultrapassarão 100 mil veículos neste ano.  

Transporte Moderno – Os caminhões pesados vão continuar liderando as vendas até o fim do ano?

Sergio Pugliese – Os modelos pesados vão continuar liderando o ranking de vendas impulsionados pelo agronegócio que mantém boas previsões para a safra de soja. Para os produtores de soja, está muito favorável a aquisição de um cavalo mecânico devido à rentabilidade garantida por este produto e isso está provocando demanda expressiva de caminhões extrapesados.  

Transporte Moderno – Como estão os negócios na Volkswagen Caminhões e Ônibus?

Sergio Pugliese – Na Volkswagen os pedidos têm aumentado desde o início da pandemia e a produção está comprometida até o fim do ano e o início de 2022. A demanda vem de todos os segmentos. Além do agro, há grande procura do setor de comércio eletrônico, de distribuição de alimentos, bebidas, combustível, construção civil, mineração, de transporte de produtos químicos, fertilizantes e de contêineres, devido ao grande fluxo de produtos entrando e saindo do país.    

Transporte Moderno – Como está a demanda pelos caminhões da marca?

Sergio Pugliese – O Meteor, caminhão extrapesado lançado recentemente, tem muitas encomendas e tudo o que produz vende. Temos também pedidos de modelos leves e não estamos conseguindo atender mês a mês e nem temos veículos para pronta entrega, pois na rede o estoque de alguns modelos já está comprometido. Para a venda de grande volume de caminhões, o prazo de entrega tende a se aproximar do fim do ano e com chance de entrar na lista do ano que vem.

Transporte Moderno – Como está o ritmo de produção?

Sergio Pugliese Por causa da dificuldade no abastecimento de peças a Volkswagen não está conseguindo cumprir sua meta de produção para o ano. Este é o período mais crítico que a indústria automobilística vem enfrentando nos últimos 30 anos porque falta insumos no mundo.

Transporte Moderno – Quais componentes têm atrapalhado a produção?

Sergio Pugliese – A situação mais crítica é o fornecimento de semicondutores. Sem a pontualidade na entrega ou quando chegam incompletos provoca atraso na cadeia produtiva. Outro item que está atrapalhando a produção de caminhões é a falta de pneus.

Transporte Moderno – Quando esse problema poderá ser solucionado?

Sérgio Pugliese – Este momento de tensão deverá avançar até o fim do ano. Segundo a área de suprimentos, alguns componentes começam a ter regularização nas entregas a partir do segundo semestre, enquanto outros a projeção é mais longa para voltar à normalidade.

Transporte Moderno – A Volkswagen já tem previsão para o próximo ano?

Sérgio Pugliese – O Brasil é um país de muitas oportunidades. Além do agronegócio, que é referência mundial, temos muitas obras de infraestrutura a serem concluídas neste ano, além de oportunidade de renovação da frota de veículos. Para 2022, as expectativas são ainda mais positivas e com previsão de que este bom momento dure muitos anos.  

Por