Mercedes-Benz apoia Cruz Vermelha Brasileira em campanha de vacinação contra a Covid-19

Dois ônibus doados pela Mercedes-Benz foram transformados em unidades móveis de vacinação e irão percorrer vários estados para imunizar populações vulneráveis

A Mercedes-Benz do Brasil entregou nesta semana dois ônibus da marca convertidos em unidades móveis de vacinação para a Cruz Vermelha Brasileira (CVB). Os dois veículos, um modelo rodoviário O 500 R e um urbano OF 1519, foram doados pela fabricante à instituição e deverão ajudar na vacinação de cerca de 4 mil pessoas por mês, o equivalente a um total de mais 144 mil beneficiados em três anos, contra a Covid-19. Os ônibus irão percorrer vários estados do país para aumentar a capilaridade do atendimento e levar imunização especialmente a populações vulneráveis, apoiados também por uma van Mercedes-Benz, de oito lugares, que será utilizada para transportar equipes médicas durante todas as etapas do projeto.

O ônibus rodoviário cedido pela Mercedes-Benz será utilizado no chamado Circuito Nordeste, que seguirá por Maceió (AL), Natal (RN), Fortaleza (CE) e São Luís (MA), num total de 4.350 km. A previsão é que sejam atendidos cerca de 2.500 beneficiários por mês em todas as atividades realizadas apenas neste veículo, com envolvimento de 22 voluntários.

O Circuito Norte será cumprido pelo ônibus urbano, passando por Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC), num total de 6.570 km. A previsão é de 1.500 pessoas atendidas por mês, com 14 voluntários, no modelo urbano.

Juntos, com os dois ônibus, estima-se que mais de 144 mil pessoas sejam vacinadas em três anos, prazo estabelecido para o projeto.

Essa campanha de vacinação da Cruz Vermelha contribui com o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, além de envolver outras iniciativas de prevenção e promoção da saúde e de enfrentamento à pandemia do coronavírus. Assim como ocorre com as oito carretas da saúde, que são movidas por caminhões Mercedes-Benz e servem à população brasileira, o projeto conta ainda com apoio do Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha (BMZ), que financiou a transformação dos ônibus em postos móveis de vacinação.

Júlio Cals, presidente nacional da Cruz Vermelha Brasileira, e Rübens Manfredo, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo (AHK São Paulo), estiveram hoje na fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo (SP), ocasião em que foram recebidos por Karl Deppen, presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina, Jefferson Ferrarez, presidente e CEO da Mercedes-Benz Cars & Vans Brasil, Kathrin Pfeffer, vice-presidente de Finanças & Controlling, e Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus, para a entrega simbólica das chaves dos veículos.

Com essa parceria, a Mercedes-Benz apoia a CVB em seu propósito de alcançar especialmente a população de difícil acesso que vive em alto grau de vulnerabilidade social. Dois roteiros – um que parte de São Paulo até São Luis (MA) e outro com destino a Rio Branco (AC) –, começam a ser cumpridos desde já e a meta é percorrer todas as regiões do Brasil até o fim do projeto, que tem duração prevista de três anos.

“Com nossos ônibus, buscamos oferecer mobilidade e segurança para que a Cruz Vermelha possa cumprir sua importante missão de levar vacinas, como também saúde e cuidados a populações carentes”, diz Karl Deppen. “Estamos orgulhosos com mais essa parceria humanitária que preserva vidas e que está alinhada à estratégia de responsabilidade social da nossa Empresa. Essa é uma forma de construir pontes com a comunidade e com os usuários de ônibus em meio à pandemia”.

“Transportar os heróis da saúde é acelerar a chegada desses profissionais com segurança e agilidade. A contribuição das empresas é de extrema importância para conseguirmos juntos preservar o maior número de vidas”, ressalta Jefferson Ferrarez..

“Através dessa parceria tão importante da Cruz Vermelha Brasileira com a Mercedes-Benz, conseguiremos levar a ajuda humanitária aos locais mais distantes do nosso país, atenuando o sofrimento daqueles que mais precisam diante dessa severa pandemia. Juntos, continuamos salvando vidas”, destaca Júlio Cals.

As transformações dos ônibus em unidades de vacinação ficaram a cargo da Eco X, empresa especializada do setor. A Elber Medical forneceu as câmaras de conservação das vacinas e a Sunew, os painéis solares que garantem energia para as geladeiras de vacinas (adesivos no teto do veículo com a inovadora tecnologia OPV para o modelo rodoviário).

Tanto no ônibus O 500 R, como no OF 1519, todos os assentos de passageiros foram retirados, dando lugar a ambientações especialmente desenvolvidas para aplicação das doses de vacina, num projeto que preserva a qualidade e a segurança do atendimento prestado pelos profissionais de saúde à população, com base em todas as medidas de proteção e higienização. Além disso, houve a instalação de um inovador sistema de energia solar que irá garantir o abastecimento de energia para as geladeiras de vacinas. No interior dos veículos, há ainda luz ultravioleta, tecnologia que contribui para melhor higienização e segurança sanitária.

O ônibus rodoviário permitiu a instalação de 5 boxes de vacinação com cortina hospitalar, armário aéreo, gaveteiro, dispenser de álcool gel e porta papel toalha em cada um deles, uma sala de monitoramento com dois notebooks e dois monitores, três geladeiras para armazenamento de vacinas (capacidade de 2.800 multidoses cada geladeira), três armários com cuba, mesa dobrável para copa, filtro de água e toalete. O sistema de ar condicionado é do modelo split. O acesso dos usuários é feito pela porta de entrada do veículo. No lado externo, foram instalados toldos para maior conforto no atendimento.

No ônibus urbano são três boxes de vacinação com cortina hospitalar, armário aéreo, gaveteiro, dispenser de álcool gel e porta papel toalha em cada um deles, uma sala de monitoramento com dois notebooks e dois monitores, duas geladeiras para armazenamento de vacinas (capacidade de 2.800 multidoses cada geladeira), dois armários com cuba, filtro de água e toalete. O ar-condicionado é split, com entrada pela porta central do ônibus e toldos no lado externo.

Por