Receita líquida da Fras-le cresce 87% no primeiro trimestre do ano

Diversificação dos negócios e gestão assertiva nos últimos anos alavancaram o resultado da companhia nos primeiros três meses de 2021

A Fras-le, divisão de autopeças do grupo Randon, registrou no primeiro trimestre de 2021 receita líquida de R$ 640,7 milhões, crescimento de 87,4% na comparação com o mesmo período de 2020. A receita bruta foi de R$ 920,6 milhões, 88,5% superior ao registrado em janeiro a março do ano anterior, e o lucro bruto de R$ 188,5 milhões, 112,5% maior quando comparado com o mesmo trimestre de 2020.

Com o lucro líquido de R$ 60,5 milhões, a empresa reverteu o prejuízo de R$ 1,3 milhões registrado no primeiro trimestre de 2020.

Ainda nos primeiros meses deste ano, a Fras-le apresentou EBITDA de R$ 125,6 milhões, 229,7% superior se relacionado ao mesmo intervalo do ano passado.

O desempenho recorde da empresa, que vem se repetindo nos últimos dois trimestres, é resultado das estratégias e das ações voltadas para aumentar a competitividade do negócio, iniciadas nos últimos três anos, das aquisições voltadas para a ampliação da oferta de produtos e de fatores externos que impactam diretamente nas operações da empresa, como o câmbio favorável e a performance positiva de alguns setores, como o de reposição.

“Os bons indicadores de receita e rentabilidade da Fras-le foram reforçados pela empresa Nakata, recente aquisição da companhia, que incrementou os resultados consolidados. Além disso, nossa equipe de gestão e nossos times, atentos aos movimentos do mercado e às necessidades dos nossos clientes, foram fundamentais para o crescimento apresentado pela empresa no período”, destaca Sérgio Carvalho, CEO das Fras-le.

 Adicionalmente, a Fras-le manteve sua trajetória de ascensão dos resultados impulsionada pela diversificação, em termos de atuação geográfica, produtos e segmentos atendidos. Prova disso, é que as vendas de produtos não fricção representaram mais de 50% da receita líquida da empresa no primeiro trimestre de 2021, fato inédito na história da companhia.

“Esse resultado está alinhado à estratégia de diversificação impressa pela empresa nos últimos anos, principalmente por meio de aquisições, que nos prepararam para atuarmos de forma mais resiliente aos movimentos do mercado. Nessa linha, também estamos atentos aos desafios atuais do setor, como a escassez da matéria-prima e a inflação, o que nos faz enxergar os próximos meses com cautela”, salienta Hemerson de Souza, diretor de relações com investidores.

No primeiro trimestre do ano, os investimentos da Fras-le somaram R$ 21,3 milhões, voltados, principalmente, para automação das fábricas. Nas unidades controladas, os investimentos mais expressivos foram na Nakata, que recebeu R$ 6,1 milhões para a transferência e adequações da nova fábrica de amortecedores localizada em Extrema, em Minas Gerais, e investimento de R$ 4,1 milhões na Controil, referente à ampliação da capacidade de produção de cilindros mestre de freio.

Para 2021, a empresa projeta receita bruta total de R$ 3 bilhões (sem eliminações intercompany), receita líquida consolidada de R$ 2,1 bilhões, receita no exterior de US$ 170 milhões (exportações Brasil mais operações no exterior), importações de US$ 60 milhões e investimentos de R$ 100 milhões.

Por