FCA aumentou volume de insumos siderúrgicos transportados em 2020

Mesmo com o forte comprometimento da indústria siderúrgica nacional em 2020, a Ferrovia Centro Atlântica teve expansão de 3,64% no fluxo de insumos setoriais

A Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), administrada pela VLI, empresa de logística que integra terminais ferrovias e portos, registrou aumento do volume de insumos siderúrgicos transportados no ano passado. Foram 7,52 milhões de toneladas em 2020, ante 7,26 milhões em 2019. O número mostra estabilidade na carga transportada, com aumento de 3,64%, mesmo em um ano cuja produção do setor, especialmente no primeiro semestre, foi severamente impactada pelo cenário imposto pela pandemia. São 37,73 milhões de toneladas de materiais siderúrgicos movimentados ao longo da malha nos últimos cinco anos.

O corredor Centro-Leste, localizado em uma região altamente competitiva, atende à demanda da indústria siderúrgica e cumpre um papel fundamental no sistema logístico deste setor. Por intermédio do corredor, a FCA oferece soluções logísticas customizadas que integram os principais estados produtores de aço e consumidores de insumos siderúrgicos no Brasil. Com isso, é capaz de atender à indústria de forma dinâmica e competitiva.

Dois importantes ativos que sustentam e otimizam a logística de transporte dos insumos siderúrgicos são os terminais integradores de Santa Luzia e Ouro Preto, em Minas Gerais. O terminal situado em Santa Luzia opera como um centro avançado para a distribuição de cargas na Grande BH, interior de Minas Gerais, São Paulo e região Sul do Brasil, enquanto o terminal de Ouro Preto é responsável por possibilitar o escoamento de produtos siderúrgicos do Vale do Aço mineiro para os mercados do Rio de Janeiro e de São Paulo. Entre os insumos siderúrgicos movimentados pela FCA estão areia, calcário, cimento, clínquer, contêineres, coque, escória, ferro gusa, granito, minérios, pelota e produtos siderúrgicos como gondolas e plataformas.

Em 2020 a FCA transportou 39,55 milhões de toneladas de produtos do agro e outros setores, ante 36,04 milhões no ano anterior, crescimento de 9,8% no período. No comparativo entre 2016 e 2020, o fluxo de cargas cresceu 28,8%. A receita líquida destas operações saltou de R$ 2,41 bilhões em 2019 para 2,68 bilhões em 2020, alta de 11%. O balanço financeiro positivo das operações na FCA é fruto do aumento no volume transportado ao longo da malha no período.

Segundo a FCA, o modal ferroviário é apontado por especialistas como o mais adequado para movimentar grandes volumes. Um vagão graneleiro, por exemplo, comporta, em média, mais de 70 toneladas enquanto um caminhão bitrem carrega somente 36 toneladas. No cenário brasileiro, a prática de interligar modais (rodovia e ferrovia) representa mais velocidade no escoamento das cargas.    

Por