Porto de Suape poderá receber navios de 366 metros de comprimento

Tipo de embarcação é o maior disponível na América Latina para o transporte de contêineres e o maior a poder cruzar o Canal do Panamá por meio das novas eclusas

O porto de Suape foi autorizado a receber navios porta-contêineres da classe New Panamax, a de maior dimensão disponível na América Latina, que mede 366 metros de comprimento, largura de 52 metros e capacidade para cerca de 14 mil TEU.

A homologação ocorreu após a realização de estudos da Universidade de São Paulo (USP), contratados em 2019, e contou com a participação da praticagem Pernambuco Pilots, assim como de oficiais da Capitania dos Portos de Pernambuco (CPPE) e das empresas de rebocagem atuantes no porto. A permissão para navios New Panamax favorece a atração de novas rotas de navegação para o país, atendendo importadores e exportadores da região nordeste, onde Suape é o porto líder em movimentação de contêineres.

A operação de embarcações de grandes dimensões já é uma realidade no porto de Suape. Em julho de 2020, um navio conteineiro da classe Sammax, com 330 metros de comprimento e capacidade para transportar 12 mil TEU, atracou no cais 2.

“Estarmos aptos a receber esses megaconteineiros é condição indispensável para que Suape exerça a vocação de porto concentrador de cargas de alto valor agregado na América do Sul. Passamos a ter a possibilidade de incremento na movimentação de contêineres, inclusive no transbordo, já que elevamos nossa capacidade para recebimento de navios de 14 mil TEU”, explica Roberto Gusmão, presidente de Suape.

Para realizar manobras de entrada e atracação ou saída e desatracação, é necessário o emprego de alguns requisitos, como atuação de, pelo menos, dois práticos a bordo, e os procedimentos devem ocorrer somente com luz natural. Além disso, deve-se utilizar o mínimo de quatro rebocadores. Uma vez atracado, o navio pode operar em qualquer horário, já que o porto de Suape funciona durante 24 horas.

Líder na movimentação de contêineres nas regiões norte e nordeste, Suape bateu recorde em 2020 com 483.919 TEU e 1,6% de crescimento em relação ao ano anterior. Em toneladas foram 3,6% de aumento nas cargas conteinerizadas, passando de 5,3 milhões para 5,5 milhões. O acordo assinado entre o Tecon Suape (terminal de contêineres) e a Agência Argentina de Investimento e Comércio Internacional aumentará o fluxo de mercadorias que tenham o Nordeste como origem e destino. Com isso, Pernambuco passará a absorver diretamente toda a carga argentina com destino à região, tendo Suape como porta oficial no comércio bilateral.

Por