Tanto presencial quanto virtual

Pela primeira vez, a Fenatran será realizada com o conceito híbrido (tanto presencial quanto virtual). Com organização da Reed, o evento ocorre de 18 a 22 de outubro no São Paulo Expo

Os preparativos para a Fenatran deste ano, de 18 a 22 de outubro no São Paulo Expo, estão em ritmo acelerado. Afinal será a primeira vez com o conceito híbrido – tanto presencial quanto virtual. Além disso, terá uma serie de conceitos diferentes, mas já testados em outras realizações. O evento será organizado pela Reed.

“Precisamos pensar para atender os desejos e necessidades do público brasileiro, respeitando as tradições de cada um dos eventos, mas é fundamental que a Reed é uma das principais líderes mundiais em feiras e exposições, com presença em mais de 30 países, mais de quatro mil funcionários, com faturamento de 1,5 bilhão de libras, com uma longa história de realizações em mais de 30 setores da economia mundial”, comenta Luiz Bellini, diretor da Reed no Brasil.

A vantagem desta presença mundial é que, desde o ano passado, existe um grupo global com informações sobre os protocolos de segurança e as práticas adotadas em cada um dos eventos em outros países. “Um exemplo foi o ISC – da área de segurança– realizado em outubro do ano passado, produzido em estúdio montado nos escritórios da Reed, com público virtual, para atender mercados do Brasil, México e Estados Unidos”, conta Bellini.

“Na época, um dos nossos clientes, a Pumatronix, fez um lançamento virtual no ISC e o número de acessos foi muito acima do esperado. Agora, neste mês de marco, fizemos o JIS – uma feira de joalheria – em Miami. Os protocolos de procedimentos, higiene e segurança, como lidar com os buffets, todas as experiências – os erros e os acertos — são transferidos para todas as filiais da Reed”, explica Bellini.

A próxima edição da Fenatran vai usufruir de todo este conhecimento acumulado. Um dos exemplos serão os chamados expositores virtuais. Eles poderão lançar produtos, promover vendas e mostrar suas tecnologias. Isto facilitará, principalmente, a participação de clientes internacionais com dificuldades para viagens devido à pandemia.

“Os nossos eventos estão em evolução contínua. Estamos no preparo do lançamento do setor D – Direct – to C – Consumer, pois nesta época de pandemia o crescimento do e-commerce foi enorme. Se teremos cinco pavilhões ocupados neste ano, contra os 6 da edição passada, também teremos uma queda de 20% no público de 2019 – 65 mil visitantes. Em compensação, devemos ultrapassar mais de 400 mil visitantes virtuais no mês da Fenatran. Se somarmos aquelas ações que estamos desenvolvendo nos meses que antecedem a Fenatran podemos ultrapassar 1 milhão”, diz o diretor da Reed no Brasil.

“As vendas estão indo bem. Temos contratos com produtores de veículos, de motores, de lubrificantes, de implementos rodoviários, de pneus, de autopeças, locadoras de veículos, além de toda turma da Movimat, que foi incorporada à Fenatran. Eventuais defecções de fabricantes podem ocorrer mais por decisões das matrizes do que por postura da direção brasileira”, completa o executivo.

E já estão praticamente definidos os protocolos para a entrada nos pavilhões: medição da temperatura, restrições aos buffets, controles na saída – para controle real do número de pessoas dentro da feira – e alimentação apenas em locais pré-determinados.

Por