Montadoras de veículos suspendem temporariamente a produção

Mercedes-Benz, Scania, Volvo e Volkswagen anunciaram que irão reduzir ou paralisar parte das atividades nas suas fábricas devido à falta de insumos e ao agravamento da pandemia

A Mercedes-Benz do Brasil informa que irá interromper as atividades produtivas das fábricas de veículos comerciais de São Bernardo do Campo (SP) e Juiz de Fora (MG) no dia 26 de março, com retorno previsto para 5 de abril.

“O nosso intuito, alinhado com o sindicato dos metalúrgicos, é contribuir com a redução de circulação de pessoas neste momento crítico no país, administrar a dificuldade de abastecimento de peças e componentes na cadeia de suprimentos, além de atender a antecipação de feriados por parte das autoridades municipais”, informou a empresa em nota oficial.

A partir de 5 de abril, a Mercedes-Benz dará continuidade às medidas restritivas para proteção dos funcionários e concederá férias coletivas para grupos alternados, de acordo com o planejamento das fábricas. “Assim, teremos um grupo de produção menor mantendo os protocolos de distanciamento, mas continuaremos a atender os nossos clientes com nossos produtos e serviços.”

A Rede de Concessionários e suas oficinas permanecerão em funcionamento seguindo todas as medidas preventivas, com exceção daquelas localizadas em estados ou cidades em que há orientação do poder público de interrupção das atividades. Os colaboradores administrativos, por sua vez, continuarão trabalhando em regime de home office. Ao todo, a Companhia emprega cerca de dez mil profissionais no Brasil.

SCANIA

A Scania também divulgou nota informando que vai suspender a produção na fábrica de São Bernardo do Campo (SP), a partir de 26 de março até 4 de abril, interrompendo por dez dias a montagem de caminhões, ônibus e motores. 

De acordo com a companhia, além das dificuldades, com o descompasso na cadeia de suprimentos devido à falta de peças e insumos, a decisão negociada com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC visa colaborar para reduzir a propagação da Covid-19 no país, com a diminuição do número de pessoas circulando durante o período de antecipação dos feriados na região de São Paulo e do Grande ABC.

A Scania também informa em nota que as concessionárias e as oficinas permanecem em funcionamento, sempre seguindo os protocolos de segurança, com exceção daquelas localizadas em estados ou cidades em que há orientação de encerramento das atividades pelo poder público.

VOLVO

A Volvo informou que, até o fim de março, vai reduzir a produção de caminhões em sua fábrica de Curitiba (PR).  Além da falta de componentes, principalmente semicondutores, na cadeia local e global, a decisão levou em conta o agravamento da pandemia da Covid-19 no Brasil.

A medida vai impactar uma parte dos empregados da produção de caminhões. O restante do quadro de funcionários seguirá em atividade, incluindo a produção de chassis ônibus, o serviço de atendimento emergencial a veículos Volvo (Voar) e de distribuição de peças para as concessionárias e distribuidores da marca. A Volvo emprega 3,7 mil funcionários na fábrica de Curitiba e os cerca de 1,5 mil empregados administrativos continuam trabalhando em regime de home office, por tempo indeterminado.

VOLKSWAGEN

A Volkswagen Caminhões e Ônibus irá interromper a produção da fábrica de Resende (RJ), de 29 de março a 4 de abril, “tendo em vista as medidas de contenção da pandemia da Covid-19 tomadas pelas autoridades municipais e estaduais do Rio de Janeiro e de São Paulo, e também em virtude da situação crítica de desabastecimento de peças”, segundo a montadora.

“Desde a retomada de suas atividades após a primeira onda da pandemia em 2020, a montadora adotou rigorosos protocolos que obedecem a todas as normas sanitárias para proteger seus colaboradores e familiares. Além disso, promove campanhas permanentes sobre prevenção à doença, doou alimentos a caminhoneiros e ainda colabora com a doação de protetores faciais feitos pela fábrica para servidores e profissionais de saúde do Sul Fluminense”, informa o departamento de Comunicação e Imprensa da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

A empresa também informa que irá manter o atendimento na rede de concessionários e de suporte aos clientes. Já o expediente em escritórios estará reduzido “ao mínimo possível”.

Por