Implementos rodoviários têm desempenho próximo a 2019

De janeiro a novembro de 2020, foram emplacados 108,89 mil produtos o que representa retração de 1,79% em relação ao ano anterior

De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir),  2020 deve registrar um volume de emplacamentos bastante próximo aos resultados de 2019. De janeiro a novembro, a indústria entregou ao mercado 108.899 produtos, ante 110.879 unidades no mesmo período de 2019. Isso representa retração de 1,79%.

“A retomada dos negócios em meio a recessão atual segue de forma gradual, mas firme”, analisa Norberto Fabris, presidente da Anfir. O bom desempenho de setores como agronegócio, responsável por mais de 40% dos negócios no segmento pesado; construção civil, com a retomada de lançamentos residenciais e obras de infraestrutura; e transporte de remédios e alimentos tem sido responsável pela recuperação da indústria.

O setor de reboques e semirreboques (pesado) apresentou resultado positivo. De janeiro a novembro de 2020, foram emplacados 60 mil produtos, contra 58,5 mil no mesmo período do ano anterior, o que representa variação positiva de 2,64%.

No segmento de carroceria sobre chassis (leve), o desempenho apresentou retração. De janeiro a novembro de 2020, a indústria distribuiu 48,8 mil unidades ante 52 mil em 2019, o que representa variação negativa de 6,7%.

Segundo Fabris, o segmento leve depende muito do desempenho do mercado urbano, notadamente do varejo, e da construção civil. “O comércio tem respondido de forma mais lenta o que tem afetado o ritmo de recuperação. Já com o produto Betoneira por ser ligado a construção civil a resposta é melhor e a variação positiva registrada é de 55%”, observa.

No segmento pesado, os produtos como basculante, baú carga geral, carrega tudo, silo e tanque inox se destacaram. No segmento leve, os produtos com maior crescimento são: basculante, tanque e betoneira.

RECUPERAÇÃO –

Para o presidente da Anfir, 2021 deverá ser de retomada. “A recessão em que nos encontramos deverá ser curta porque não é um choque desencadeado por grandes desequilíbrios. O apoio de políticas monetária e orçamentária foram e continuarão sendo decisivos para impulsionar a recuperação da economia”, acredita Fabris.

“Quanto à pandemia, os médicos e cientistas têm trabalhado para tornar a doença algo com que possamos conviver, a exemplo da gripe que todo ano tem vacinação. Por isso e diante do que tem disso noticiado pela imprensa que a vacinação poderá ter início no primeiro trimestre de 2021, acredito que a interferência da doença dos negócios diminuirá”, complementa Fabris.

A Anfir espera que o setor público siga dando suporte à recuperação. “O BNDES, por exemplo, tem programas de apoio que somam mais de R$ 35 bilhões em recursos. Nesse momento de crise, é importante para a indústria ter ao seu lado um agente importante como o banco”, afirma o presidente da entidade.

AGRONEGÓCIO –            

Em sintonia com o bom momento do agronegócio e da construção civil no país, a Noma, fabricante paranaense de implementos rodoviários, lançou a nova linha Carrega Tudo Geração Titanium, com foco no transporte de máquinas, tratores e grandes equipamentos industriais

A nova linha de carrega  foi desenvolvida para proporcionar maior capacidade de carga e redução do número de paradas para manutenções. “Estamos bastante otimistas que o novo Carrega Tudo Titanium oferecerá significativa competitividade para atender a setores que estão bastante aquecidos e necessitam de segurança e eficiência para continuarem crescendo”, explica Marcos Noma, CEO da fabricante paranaense.

De acordo com o fabricante, os novos produtos começam a ser entregues com a lona de freio carbon-fiber (fibra de carbono), que amplia a eficiência de frenagem, elevando, dependendo da operação, em até 40% a longevidade da lona. A cobertura sobre os rodados protege os pneus de avarias, aumenta a segurança no carregamento e descarregamento de máquinas e também pode ser usada como plataforma de carga.

No quesito segurança, o implemento vem com sistemade iluminaçãosafe light, que possibilita o sincronismo das lanternas traseiras com as lanternas laterais. O novo Carrega Tudo Geração Titanium  já está em produção na fábrica da Noma, em Maringá, no Paraná.

BEBIDAS-

A Truckvan lançou na sua linha Graneleira a carroceria 100% alumínio para transporte de bebidas, fabricada nas versões plana com capacidade para 4, 6, 8, 10 e 12 pallets e, rebaixada com capacidade para 8, 10 e 12 pallets. “Entramos neste novo segmento para possibilitar que eles tenham mais opções de qualidade para escolher”, explica Alcides Braga, sócio-diretor da Truckvan. 

Segundo o executivo, a empresa teve mais de 40 pedidos fechados para 2020. A expectativa para 2021 é entregar, aproximadamente, 200 unidades, exportando para países da América do Sul. “Em comparação com a versão híbrida (misto de aço e alumínio), a carroceria em alumínio tem maior durabilidade, não se deteriora com a corrosão, e é mais leve, o que permite carregar mais carga”, afirma Luiz Carlos Cunha Junior, diretor comercial da Truckvan.

A empresa ainda fornece as seguintes soluções de Implementos Rodoviários: semirreboque, bitrem e rodotrem Sider, Furgão, Carga Seca, Piso Móvel, Transporte de Valores e Inloader para transporte de vidros.

ELÉTRICOS-

A 4TRUCK, empresa sediada em Guarulhos, na Grande São Paulo, e especializada no segmento leve sobre chassi, fechou uma parceria com a TB Serviços, tornando-se pioneira na implementação do caminhão iVE 1200T, o primeiro totalmente elétrico da JAC Motors.

Por ter autonomia média de 200 quilômetros, o iVE 1200T é destinado para circulação dentro de cidades. A velocidade máxima é de 90 quilômetros por hora e, ainda de acordo com a JAC Motors, o tempo de recarga em uma estação de 7,4 kWh é de 11 horas (de 20% a 100%). Em estações de 40 kWh (carga rápida), leva-se duas horas para recarregar de 20% a 80% da bateria, também conforme informações da montadora.

Apostando nesses diferenciais, a TB Serviços foi uma das primeiras empresas a adquirir o iVE 1200T, que teve as vendas iniciadas em setembro. O objetivo da empresa é utilizar o veículo elétrico para suporte com a locação de veículos preparados para as manutenções de telefonia e TI, conforme explica o seu superintendente, Carlos Augusto Roma.

MEDICAMENTOS-

Devido à pandemia, o mercado brasileiro de transporte de medicamentos também se aqueceu. “Os equipamentos são próprios para atender os três padrões de temperatura utilizados usualmente pelos operadores logísticos e que são determinados pela Anvisa”, afirma Marcos Augusto Pordeus de Paula, diretor da Frigo King. “A maior parte das vacinas em estudo já conta com a logística adequada para sua distribuição”, afirma.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), estima que 50% das vacinas chegam comprometidas ao seu destino devido a falhas no controle de temperatura. “Os devidos cuidados com a manutenção da temperatura ideal, ao longo de todo o trajeto, e o correto armazenamento da carga são partes fundamentais para garantir o combate ao Covid-19”, explica Pordeus de Paula.

A Frigo King fornece equipamentos para atender o maior leque de demandas de transporte de medicamentos. O Titan é utilizável desde baús sobre chassi de caminhão leve até semirreboque. A linha Flex atende o transporte em caminhão leve com baú e a Farma Basic é destinada a logística que usa veículos comerciais leves com espaço refrigerado para carga.

Os equipamentos da Frigo King permitem o monitoramento e registro dos dados da temperatura durante o transporte com o uso de dataloggers. A segurança e garantia da manutenção da temperatura da carga se completam com o acompanhamento remoto por meio de dispositivos como smartphones.

Os três padrões para transporte são adotados para atender as características próprias dos medicamentos sem que sua qualidade e eficácia sejam afetados. “Estamos tratando de uma carga que salva vidas e por isso todo cuidado é pouco em seu correto manuseio”, diz o executivo.

Por