Scania lança caminhão para mineração e construção pesada

Com preços a partir de R$ 950 mil, a expectativa da fabricante é comercializar cerca de 200 veículos do novo modelo no próximo ano

A Scania apresenta ao mercado o G 540 10×4/6 XT Heavy Tipper, seu novo veículo da linha amarela na capacidade de carga líquida de até 55 toneladas, com todos os componentes como trem de força, eixos e tecnologias embarcadas produzidos pela marca.

“A Scania investe globalmente há muitos anos no desenvolvimento de caminhões fora de estrada. Eles já nascem com DNA 100% vocacionais para o off-road. Por não serem adaptados tornam a operação do cliente mais eficiente”, explica Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil. “A linha vocacional off-road XT estreou com a Nova Geração, em 2018. Seu amplo portfólio é sucesso absoluto na redução do custo operacional do cliente. Chegou a hora de lançar o produto de maior capacidade de carga do mercado e que traz a melhor solução na comparação com a linha amarela.”

Produzido com componentes ainda mais robustos do que os demais membros da linha XT, o G 540 10×4 Heavy Tipper foi desenvolvido para atender as demandas mais severas da mineração e da construção pesada.

“Apesar da pandemia, o ano de 2020 manteve o segmento da mineração estável, aquecido e propiciando grandes negócios para a Scania. Já as grandes construções vêm sendo retomadas gradativamente pelas iniciativas pública e privada”, conta Munhoz. “Agosto foi o melhor para nós numa mensuração dos 30 últimos meses de vendas de produtos da gama off-road, com mais de 350 unidades comercializadas. Portanto, seguimos confiantes no potencial desses dois mercados para os próximos anos.”

O Scania G 540 10×4 chega para ampliar a gama XT Heavy Tipper, formada até então pelos modelos 6×4 e 8×4. O G 540 10×4 salta das atuais 44 toneladas de capacidade de carga líquida do Heavy Tipper 8×4 para até 55 toneladas, aumentando consideravelmente sua produtividade. Dessa forma, o peso bruto total (PBT) sobe para 69 toneladas.

“Os concorrentes oferecem no máximo 35 toneladas de carga e 50 toneladas de PBT. A Scania está inovando o mercado mais uma vez e vai superar as expectativas dos clientes”, salienta Fabricio Vieira, gerente de soluções off-road da Scania no Brasil. “Ainda em comparação aos 8×4 competidores, o Scania 10×4 possibilita até 15% de redução no custo por tonelada, pois são necessários menos veículos para movimentar a mesma carga.”

Para tracionar este super-caminhão, o motor conta com tecnologia XPI de injeção de combustível em alta pressão, 540 cavalos de potência e 2.700Nm de torque. O propulsor da Nova Geração também tem a vantagem de economizar, no mínimo, 8% de combustível em comparação à gama anterior, de acordo com o fabricante.

Equipamentos-

O modelo está equipado com bogie traseiro, com capacidade nominal de 36 toneladas, e eixos direcionais com 11 toneladas cada um, eixo cardan que suporta maior torque para melhor partida em rampa, maior robustez do diferencial e do redutor de cubo com relação final 7.63, que possibilitam capacidade máxima de tração (CMT) de até 210 toneladas. O quinto eixo tem novo mecanismo de acionamento.

Para suportar a maior demanda de carga, todo o conjunto de suspensão, composto por molas, barras estabilizadoras e amortecedores, foi alterado. Por outro lado, para garantir a segurança necessária durante a operação, o sistema de direção se tornou mais robusto e o freio ganhou um reforço no sistema para proporcionar melhor desempenho de frenagem.

O câmbio Opticruise automatizado tem 14 velocidades e dispõe na alavanca do modo off-road, que ao ser acionado faz o propulsor girar em rotações mais amplas. A caixa de marchas é da versão GRSO935R e oferece uma resistência muito superior. O lay shaft brake, freio do eixo secundário, está incorporado e garante trocas mais rápidas, seguras e suaves.

O sistema de frenagem auxiliar tem o freio hidráulico Scania Retarder com desacoplamento do rotor do trem de força, que funciona quando o sistema não estiver acionado para economizar combustível. Com potência de 4.100Nm, aumenta significativamente o desempenho da frenagem, principalmente em baixas velocidades, além de diminuir os custos de manutenção, pois reduz o desgaste do freio de serviço, das lonas e tambores, especialmente, em descidas íngremes e muito acidentadas.

Completam os itens de série, controle de tração, hill-hold (sistema de auxílio que segura o veículo em aclives, impedindo que ele recue no momento da saída), eixo traseiro com diferencial duplo, para-choque em aço com ângulo de ataque de 29º, proteção nos faróis, espelhos retrovisores reforçados e pino de reboque frontal com capacidade de 40 t. A Scania é a única que dispõe de itens customizados para o fora de estrada, como limpador de para-brisa na posição vertical, indicadores de torque dos parafusos das rodas, degrau articulado e preparação para o inclinômetro e para a estrutura física e elétrica do implemento.

O Heavy Tipper 10×4 pode ser equipado com alguns opcionais como airbag no volante e airbag lateral de cortina (contra tombamento), que propiciam mais proteção aos motoristas. O veículo também pode ser especificado com bafômetro, que só libera a partida após testar que o condutor não ingeriu bebidas alcóolicas nas últimas horas. Na cabine, a área envidraçada está maior e houve diminuição de pontos cegos, o que melhora ainda mais a visibilidade e a segurança na condução.

Linha XT: um novo off-road

Para os segmentos fora de estrada (canavieiro, madeireiro, construção e mineração) a Nova Geração de caminhões oferece as cabines P, G e R com a linha vocacional XT. Há opções de alturas de teto diferentes, eixos e suspensões de molas ou pneumáticas adequadas a condições extremas, freio de estacionamento elétrico e soluções adaptadas para cada aplicação.

As potências vão de 220 a 620 cavalos e os torques de 1.000 a 3.000Nm. Já as trações disponíveis são 4×2, 4×4, 6×4, 6×6 e 8×4. E, agora a 10×4. Os veículos podem ser plataforma (chassi rígido) e cavalo mecânico.

Por 
LANÇAMENTO