Fras-le obtém R$ 621,9 milhões de receita líquida no primeiro semestre

A atuação da fabricante gaúcha no segmento de reposição, em especial a linha pesada, e a diversificação de mercados contribuíram para o resultado da companhia

A Fras-le, integrante das empresas Randon, encerrou o primeiro semestre com receita líquida de R$ 621,9 milhões, 6% inferior aos R$ 661,6 milhões registrados no mesmo período de 2019. A empresa considera um importante resultado, principalmente em meio ao cenário desafiador devido à pandemia de Covid-19.

Nos seis meses do ano a receita oriunda do mercado externo apresentou crescimento de 2,4%, em comparação ao ano anterior, alcançando R$ 336,4 milhões. E a proveniente do mercado interno teve redução de 14,3% em relação a igual período do ano passado, totalizando R$ 285,5 milhões. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 80 milhões, aumento de 13%, se comparado ao primeiro semestre de 2019.

No segundo trimestre de 2020, a Fras-le registrou receita líquida de R$ 280,1 milhões, 17,3% inferior, se comparado ao segundo trimestre de 2019. O Ebitda teve redução de 0,1%, comparando o mesmo período do ano anterior, totalizando R$ 42 milhões.

Segundo Hemerson de Souza, diretor de relações com investidores, o segundo trimestre de 2020 foi o período em que a empresa mais sentiu o impacto da pandemia. “O cenário de incertezas de mercado, paralisações e dificuldades de operações de alguns clientes tornaram esses meses os mais desafiadores para o nosso negócio. Já no mês de junho, a demanda atingiu níveis muito próximos aos registrados antes da pandemia, contribuindo para o otimismo moderado para os próximos trimestres”, afirma Souza.

Na apresentação do seu balanço financeiro aos investidores a Fras-le informa que o desempenho favorável da companhia foi impulsionado pela atuação da empresa no setor de reposição, em especial à linha pesada, no qual frotistas, principalmente de alimentos e medicamentos, não pararam devido à pandemia. Além disso, a diversificação, tanto do mix de produtos quanto da atuação geográfica da empresa, que direciona suas vendas para mais de 100 países, contribuíram de forma positiva para os resultados conquistados.

“Observamos melhoras sensíveis na indústria automotiva, em particular no segmento de reposição e na área de veículos pesados. Passados os meses mais críticos, estamos confiantes que nosso cenário de redução mais moderada prevalecerá para este ano. Com toda a injeção de estímulos na economia doméstica e em todas as grandes economias do mundo, além do potencial de uma vacina para a Covid-19, acreditamos que teremos um ano de 2021 mais normal e robusto”, diz Sérgio Carvalho, CEO da Fras-le.

No segundo trimestre de 2020, os investimentos somaram R$ 11,4 milhões, sendo os principais: R$ 2,7 milhões na unidade da Fras-le em Caxias do Sul, destinado para máquinas, equipamentos, ferramentas, moldes e adequações de segurança da norma NR-12.

Na Fremax, os valores de investimentos totalizaram R$ 4 milhões, sendo a maior parte utilizada para ampliação da capacidade da fundição. Em relação aos investimentos nas unidades controladas do exterior, tem destaque a Fras-le North America, com o investimento de R$ 0,7 milhão relacionado a ferramentais e retrofit em máquinas.

Aquisição – Sobre a compra da Nakata Automotiva, divulgada ao mercado em 17 de dezembro de 2019 – considerada o maior movimento de fusões e aquisições da história da Fras-le –, a empresa informa que foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em 03 de julho de 2020 e pelos acionistas da companhia por meio de assembleia geral extraordinária realizada em 23 de julho de 2020. Mas que o fechamento da operação ainda depende de atendimento de condições precedentes estabelecidas no contrato de compra e venda de ações e está prevista para ocorrer dentro do terceiro trimestre de 2020. 

O CEO da Fras-le afirma que desde o início da pandemia de Covid-19 a companhia vem realizando ações para proteger a saúde dos seus colaboradores e familiares, para assegurar a continuidade das operações e contribuir com o funcionamento da economia local e global. “Seguimos empenhados e focados em reforçar nossas iniciativas de saúde com mais de nossos 3.500 colaboradores baseados globalmente. A atenção com a segurança das nossas pessoas será sempre a prioridade para a empresa. Além disso, por meio do nosso comitê de contingência, estamos atentos aos desdobramentos e impactos da pandemia nos mercados e no nosso negócio, para que as decisões sejam tomadas de maneira rápida e assertiva”, comenta Carvalho.

Por