ViaMobilidade completa dois anos de operação da Linha 5-Lilás

Empresa, que detém a concessão da linha por 20 anos, transportou mais de 144 milhões de passageiros no ano passado

Com integração à malha ferroviária e a terminais de ônibus, a Linha 5-Lilás funciona como um dos principais corredores de transporte coletivo na zona sul da cidade, circulando por áreas movimentadas, com complexos hospitalares, centros empresariais e polos comerciais. Desde agosto de 2018, a linha é responsabilidade da ViaMobilidade, por meio de contrato de concessão de 20 anos. Com uma equipe de 1,1 mil colaboradores, a empresa transportou mais de 144 milhões de passageiros, em 199 mil viagens, com uma média de 545 por dia.

A concessionária promoveu uma série de obras de melhorias e requalificação, como as adequações nos acessos e interiores das estações Capão Redondo e Campo Limpo, com o objetivo de facilitar o fluxo de passageiros, e a modernização do Centro de Controle Operacional (CCO). Além disso, a concessionária iniciou as obras de requalificação da estação Santo Amaro e do pátio Guido Caloi.

A ViaMobilidade promoveu 31 mil ações de manutenção corretiva, preventiva e de melhoria, nestes dois últimos anos. Estão sendo implementados em todas as estações coletores de pilhas e baterias, por sugestão dos usuários. As estações Santa Cruz, Santo Amaro e Largo Treze já contam com o serviço.

Em agosto de 2018, o trecho operacional era compreendido por dez estações de Capão Redondo a Moema, com 16,3 quilômetros de extensão e 16 trens em circulação. A linha transportava 320 mil passageiros por dia útil. Atualmente, a linha tem 20,1 quilômetros de extensão e chegou a transportar 600 mil passageiros por dia útil nas suas 17 estações, com um acréscimo de 90% em relação a 2018.

“A ViaMobilidade investe continuamente em melhorias para aumentar o conforto e segurança dos passageiros. Nossos colaboradores estão comprometidos em impactar positivamente a qualidade de vida de milhares de pessoas e contribuir para a mobilidade urbana em São Paulo”, afirma Francisco Pierrini, diretor-presidente da ViaMobilidade.

Por