Latam completa 22º voo para trazer respiradores e insumos médicos da China

Para a operação com um total de 44 voos previstos, a empresa criou uma logística especial e adaptou cinco aeronaves de passageiros modelo B777-300ER

A Latam Airlines Brasil e o Ministério da Infraestrutura chegaram ao recorde de 135 milhões de máscaras cirúrgicas e N95 transportadas da China ao Brasil para auxiliar no combate à Covid-19. A operação, até então inédita no país, começou em maio e completou em 16 de junho 50% de sua programação inicial, com a realização do 22º voo de um total de 44 previstos.

Para que esse transporte fosse possível, a Latam desenvolveu uma logística especial e passou a voar com destino à China pela primeira vez na história do grupo, preparando cuidadosamente suas aeronaves e equipes para essa megaoperação.

Cerca de 300 colaboradores foram responsáveis por essa operação. Em terra e no ar, mecânicos, pilotos e copilotos, despachantes operacionais, funcionários de carga, coordenadores, planejadores e supervisores cruzaram os céus para abastecer o Brasil em meio à pandemia.

As 620 toneladas de insumos médicos, que poderiam encher 2,5 campos de futebol, voaram 1.054 horas e percorreram cerca de 900 mil quilômetros. Enfrentaram jet lag, pois passaram por mais de 11 fusos horários diferentes nesta jornada. Xangai, Guangzhou, Xiamen, Amsterdã, Auckland, Santiago e São Paulo são alguns dos destinos utilizados para combinações de percurso dos voos. Em voos anteriores, a companhia tinha transportado respiradores da China ao Brasil.

As cinco aeronaves de passageiros, modelo B777-300ER, utilizadas tiveram seus interiores adaptados para transportarem as caixas de máscaras não só nos porões, mas também sobre os bancos, no espaço entre as poltronas e nos compartimentos de bagagem. Tudo preparado e protegido para garantir que avião e a carga cheguem intactos.

“Desde que assumimos a importante missão de viabilizar a logística no enfrentamento à Covid-19, o Ministério da Infraestrutura vem trabalhando de forma incansável para apoiar o Ministério da Saúde, os governos estaduais e as prefeituras, garantindo que esses equipamentos cheguem com agilidade aos profissionais de saúde, que estão na linha de frente do combate à pandemia”, afirma Tarcísio Gomes deFreitas, ministro da Infraestrutura.

“Chegamos à metade de nossos transportes em parceria com o governo federal e é uma satisfação saber que estamos trabalhando em prol da saúde no Brasil e oferecendo toda nossa expertise nessa luta contra o coronavírus. Reinventamos nossa operação e mobilizamos nossas equipes para atender a um objetivo maior”, afirma Diogo Elias, diretor da Latam Cargo Brasil.

Por