Brado amplia suas operações em meio à pandemia

Apesar dos desafios impostos pela Covid-19, a empresa firmou novos contratos nos primeiros quatro meses do ano e registrou recorde no transporte

Mesmo com os impactos gerados pela Covid-19 em diversos setores do país, a Brado conseguiu expandir ainda mais as suas operações nos primeiros meses de 2020.

De janeiro a abril, a companhia registrou recordes no transporte de produtos de limpeza, na exportação de proteína animal e na importação de fertilizantes. E conquistou 21 novos clientes, sendo que mais da metade atuam no mercado interno.

“Nossa equipe nunca esteve tão motivada para superar desafios. Primeiro, protegemos a nossa gente: quem atua nas áreas operacionais distribuímos álcool em gel, máscaras de proteção e estamos cuidando da higienização correta dos ambientes e equipamentos de trabalho. Em áreas administrativas, adotamos home-office. E mesmo com as adversidades temos conseguido crescer”, afirma Marcelo Saraiva, presidente da Brado.

“Acreditamos fortemente que a nossa sociedade vai superar essa crise de saúde. E prevemos que a retomada do consumo poderá impactar positivamente ainda mais as nossas operações”, avalia.

Dos 21 novos clientes conquistados neste ano, em torno de 12 são do mercado interno. Alguns já faziam testes com a Brado, outros vieram neste ano por conta do cenário econômico, como aconteceu no segmento específico de transporte de embalagens de papelão para alimentos congelados. “Isso ocorre no trecho ferroviário de Sumaré (SP) a Rondonópolis (MT). Devido ao aumento de vendas de alimentos e com mais pessoas vivendo e trabalhando em suas casas, veio o impacto positivo em toda uma cadeia que apostou na multimodalidade (rodovia e ferrovia) para vencer as longas distâncias”, conta Douglas Goetten, diretor comercial da companhia.

Entre os destaques nas movimentações, está o aumento do fluxo das carnes bovinas e de aves que abastecem o mercado externo. “Tivemos crescimento nos dois portos onde atuamos – Santos (SP) e Paranaguá (PR). Vindas de Rondonópolis (MT) e Cambé (PR), os produtos congelados foram embarcados para a Europa, Ásia e Oriente Médio”, conta Goetten. A empresa realizou o seu melhor primeiro trimestre no segmento de proteína animal. “Neste ano, 19.012 TEU Reefer foram movimentados. No ano passado, chegamos a 15.110 TEU. Ou seja, foi um aumento de 25,8%”, destaca o executivo.

No setor agrícola, a empresa bateu dois recordes, um trimestral e outro mensal com os fertilizantes importados que chegam ao porto de Paranaguá (PR). No trecho ferroviário entre o cais e Cambé, cidade na região norte do estado do Paraná, a Brado movimentou 1.212 TEU no primeiro trimestre de 2020 ante 538 movimentados no mesmo período de 2019, chegando a um crescimento de 125%. E no mês de março deste ano, foram 382 TEU ante 70 em março de 2019, um aumento de 446%.

No segmento de transporte de produtos de limpeza, a Brado quebrou o seu recorde na movimentação de detergente e sabão em pó no trecho ferroviário entre Sumaré (SP) e Rondonópolis (MT). “Para atender o mercado interno, tivemos um crescimento de 87% em março deste ano ante o mesmo mês de 2019, com 176 TEUs frente a 94”, fala Douglas Goetten.

“O crescimento no atendimento aos mercados interno e externo acompanham a percepção de muitas empresas com relação à competitividade logística da Brado”, diz o presidente da Brado. “Como ligamos a produção ao consumo, somos a melhor distância entre gente que produz e gente que consome. Seguiremos firmes no nosso propósito de abastecer o mercado.”

Com atuação cada vez mais adaptada às necessidades do mercado interno, de importação e exportação, a Brado preza pela excelência na movimentação de contêineres no Brasil, focado na integração multimodal. A sua estrutura é composta por 19 locomotivas, mais de 4,6 mil contêineres e 2,4 mil vagões, equipamentos, armazéns e terminais, complementadas por meio de parcerias estratégicas nos principais centros de consumo do país.

Por