Sistema metroferroviário acumula prejuízo de R$ 933 milhões

Devido à pandemia do Covid-19, o setor registrou uma queda de 31,7% no número de passageiros no primeiro trimestre do ano

Os sistemas de metrôs, trens urbanos e veículo leve sobre trilhos (VLT) do país apresentaram uma redução de 31,7% no número de passageiros transportados no primeiro trimestre de 2020, em relação ao mesmo período do ano anterior. Os dados foram divulgados pela Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANTPTrilhos).

A redução total de passageiros nos sistemas de trens e metrôs do Brasil no primeiro trimestre foi de 83,9 milhões de passageiros. Em março deste ano, foram transportados 98 milhões de pessoas, enquanto no mesmo mês de 2019, foram 250 milhões. Isso demonstra, segundo a entidade, que o início da pandemia foi determinante para a queda de movimentação nos três primeiros meses de 2020.

A estimativa de queda de arrecadação de bilheteria na segunda quinzena de março foi de R$ 500 milhões. A ANTPTrilhos destaca que, mesmo frente à forte queda de demanda, os operadores brasileiros buscaram manter as suas operações para atendimento aos passageiros e setores essenciais.

Os números consolidados de abril de 2020 apontam uma continuidade da tendência de queda, mostrando um forte impacto na redução de passageiros transportados. Em média, os sistemas metrôs, trens e VLT do Brasil perderam 77,2% de passageiros. Estimativas da ANPTrilhos mostram que, mantendo-se a atual situação da pandemia e a restrição de viagens, haverá uma redução de 70% no total do número de passageiros transportados no segundo trimestre.

Diante deste cenário, a ANPTrilhos está buscando apoio dos governos federal e estaduais para garantir a manutenção da prestação dos serviços de transporte de passageiros sobre trilhos e a manutenção do quadro de colaboradores. Apesar da pandemia do Covid-19, o setor metroferroviário manteve o seu quadro de colaboradores. Atualmente, o setor emprega mais de 39 mil pessoas.

Por